E vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência.    

Jeremias 3:15

Amada Igreja, graça e paz vos sejam multiplicadas!

A Convenção Batista Brasileira tem, desde há muito, destinado o segundo domingo de junho como sendo o dia do Pastor.

Mas, como teria surgido o “Dia do Pastor” aqui no Brasil?

Li em um artigo do Pastor Octavio Felippe Rosa que a ideia surgiu numa publicação em um jornal batista no dia 05 de maio de 1955. A finalidade era de arrecadação de uma oferta especial para ajudar pastores que se aposentavam com pouca ou nenhuma remuneração. De todo modo, para inserir tal data no calendário eclesiástico batista, verificou-se que o mês de maio já era dedicado às mães, razão pela sugeriu-se que o “Dia do Pastor” fosse fixado no 2º domingo do mês de junho, de forma que, desde então, esse seria o mês do Pastor.

Assim, uma vez aceita e consolidada a proposta, os batistas brasileiros passaram a promover o “Dia do Pastor” no 2º domingo de junho. Perquirindo mais, descobri que tal comemoração se estabeleceu com tríplice finalidade, a saber:

  1. levantar uma oferta generosa para a Caixa de Socorros a fim de que a Junta pudesse ajudar mais e melhor os pastores aposentados de parcos recursos;
  2. comemorar o “Dia do Pastor” em cada Igreja Batista, homenageando o Pastor local e os pastores que haviam pastoreado a mesma igreja; e
  3.  proporcionar, por meio de tais comemorações, um despertamento de jovens chamados por Jesus para a obra do Ministério.

Pois bem. Presentemente, o Dia do Pastor é comemorado no 2° domingo de junho em todas as igrejas batistas e em quase todas as igrejas evangélicas do Brasil.

Tendo em vista que somos também batistas — com a peculiaridade de crermos que o santo sábado do Senhor permanece o mesmo desde a criação no Éden e que não há na Bíblia nenhum registro de sua mudança por Cristo, nem tampouco, pelos apóstolos —, deveríamos, em simetria com nossos irmãos batistas, estabelecer para o 2º sábado do mês de junho, o “Dia do Pastor” (batista do sétimo dia).

Nesta moldura, alto e bom som, advirto que a referida proposta não é anti-bíblica, não tem raízes pagãs, nem significa introdução de inaceitáveis modismos na Igreja.

Sugiro a leitura da inspiradíssima crônica sobre o Dia do Pastor da lavra do Pastor Wagner Antônio de Araújo, da Igreja Batista Boas Novas em Osasco/SP e grande amigo do saudoso Pastor Jonas Sommer.

Querida Igreja, amados Pastores, confesso-lhes que a iniciativa para que eu escrevesse um artigo sobre este tópico, é do Vice-Presidente da Federação Mundial Batista do Sétimo Dia para a América do Sul, nosso amado irmão Douglas Machado, um jovem obreiro que põe sua aguda e privilegiada visão a serviço do Reino de Deus!

Assim, sou grato a Deus, em primeiro lugar, por estar arrolado entre os resgatados do Senhor; depois, grato por pertencer a esta Igreja; grato, ainda, por este incansável irmão Douglas; mas, também sou grato a todos os dedicados ministros que oferecem o melhor de sua vida e vigor para esta Santa Causa!

Feliz Dia do Pastor! Deus os abençoe!

Fraternalmente, em Cristo,

Bernardino de Vargas Sobrinho

Pastor da Primeira Igreja Batista do Sétimo Dia em São Paulo - SP

Presidente da Câmara Disciplinar da CBSDB

Artigos Relacionados

Dica para o Dia do Pastor Dica para o Dia do Pastor
O Dia do Pastor é comemorado no segundo domingo de junho em muitas igrejas evangélicas. A data foi escolhida pela Convenção Batista Brasileira há...