Educar está tão ligado à incapacidade de autogerir-se que não há nenhuma dúvida! Para desenvolver-se bem, o ser humano recém nascido carece de tutores ou educadores, desde que é dado à luz. Pois enquanto a maioria dos animais já demonstra certa independência desde o nascimento, o homem nasce desprovido de qualquer autonomia e morreria se não recebesse especial atenção já no parto.

Os animais copiam instintivamente seus genitores, e a cria humana copia seus pais aprendendo com inteligência. Portanto, educar é também servir de modelo para os filhos.

A educação que dá certo  precisa ser encarada como um processo continuado, com engajamento de pai e mãe, não ignorando, todavia, que todos os entes queridos mais próximos acabam contribuindo com suas influências na educação de cada novo ser que se forma nas famílias.

Como a vida do homem passa rapidamente (Salmos 90:10), alguns pais não tomam conhecimento do crescimento dos filhos e acabam alheios à educação; essa perda é normalmente irreversível!

Tempo Certo para Educar

Se o filho do homem necessita de cuidados desde o nascimento, fica fácil então deduzir que esse é o tempo ideal de começar a educá-lo, certo? Não de todo errado, mas a grande verdade é que a educação é um processo continuado que deve começar bem antes do parto.

Ver breve relato de Irene Elipe López.

Em 350 a.C., Aristóteles já falava da receptividade pré-natal a fatores externos, e a partir daí, as observações e os estudos nesse sentido não pararam mais.

Concebe-se um bebê e o processo de educação começa com a criança informe, no ventre, certo? Se sua ideia de educação começa aí, melhor que pensar nisso somente a partir do nascimento ou até nem pensar, como muitos infelizmente conduzem a família no ritmo: “vida leva eu”; é dizer: não tomam conhecimento da nobre necessidade de educar.

Nossa proposta aos leitores é a ideia de uma edução do tipo: “corrida de bastão”. Nesse conceito, o bastão da educação está sempre cheio de informações importantes a serem passadas aos recém chegados a terra, e os filhos ao mesmo tempo que são educados, observando seus pais, vão desenvolvendo o desejo de fazer o mesmo com seus próprios filhos, no devido tempo.

No prisma acima, meninos e meninas são pais em potencial que podem e devem perfeitamente pensar na boa educação, inclusive enquanto estão sendo eles próprios educados. Dessa forma, a educação deixaria de ser uma simples função, passando a ser uma consciência!

Quando os educandos aprendem também a desenvolver a consciência educadora logo cedo, a ideia de construir família vai se fortalecendo e a sociedade ganha como um todo, com famílias mais sólidas e cidadãos melhor educados e preparados para sucederem as gerações que vão passando.

Filho, Uma Joia Bruta a Ser Tratada

Qual o valor de um filho? Filho é como uma joia bruta; Se não for limpa, polida e às vezes lapidada, seu brilho fica escondido. Mas à medida que é trabalhada, seu verdadeiro valor vai sendo revelado.

Um filho que passa as primeiras fases de sua vida com pouca atenção dos pais ou com educação precária  poderá viver uma longa vida com poucos princípios, e quando chegar a sua vez de transferir conhecimentos, “passar o bastão", formando seus próprios filhos, possivelmente terá insucesso no processo!

Ninguém em sã consciência conserva mal guardada uma jóia rara. Antes trabalha muito no processo de sua purificação, e por fim, quando percebe o seu verdadeiro valor, guarda-a com cuidado extremo para que não venha a perdê-la jamais. Assim procede todo aquele que sabe valorizar um bem precioso! Existe bem mais precioso que um filho?

Apesar dos atuais 7 bilhões e trezentos milhões de pessoas vivas hoje no mundo, seu filho é único, e você foi escolhido por Deus para formá-lo. Ensinando-o no caminho de Deus, a saber em Jesus Cristo, você o formará bem para essa vida e para o porvir (Provérbios 22:6). 

Educando Com Retorno

Se uma criança é capaz de encantar qualquer pessoa com um simples olhar ou sorriso, que se dizer dos pais que convivem com isso todos os dias? Sim, esses gestos simples comunicam algo muito importante. Aos pais é como estar ouvindo diuturnamente: eu lhes dou trabalho, mas retribuo com olhares e sorrisos de gratidão! Claro, antes disso, os pequenos chutes ainda no ventre da mãe podem perfeitamente ser compreendidos como: Oi! Eu estou aqui!  

O filho que muito é amado e bem educado está sempre dando retorno aos pais, são os pequenos chutes no ventre da mãe, olhares e sorrisos quando ainda bebê, os bons resultados na fase escolar, a escolha da profissão, o planejamento familiar, a visita e atenção aos pais, quando já não vivem no mesmo teto, enfim, o retorno é certo! Não há prejuízo em dedicar-se a educar filhos. Deus nos preparou para essa consciência e são felizes os pais que descobrem isso em tempo!

Os pais e a família em geral não são os únicos beneficiados com a boa educação dos filhos. A sociedade como um todo também se beneficia de filhos bem educados. 

Seu Filho, Um Discípulo de Jesus Cristo

É perfeitamente normal os pais se tornarem modelos para os filhos, mas a educação bem sucedida além de  dar aos filhos segurança, saúde física, mental, espiritual e emocional, deve também torná-los seguidores ou discípulos de Jesus Cristo. 

Se como pais nos tornamos naturalmente modelos aos nossos filhos, como fazê-los verdadeiros seguidores ou discípulos de Cristo? Simples! Atendendo ao convite do próprio Cristo, negando-nos a nós mesmos e seguindo-o incondicionalmente; fazendo isso, estaremos conduzindo nossa prole diretamente ao Mestre, reduzindo a possibilidade de se tornarem meros cristãos nominais. Ver Lucas 9:23 e 1 Coríntios 11:1.

Há dupla importância em negar a nós mesmos e ensinar nossos filhos como discípulos de Cristo, já que estaremos estimulando-os a seguir um caminho sem prejuízos e permitindo que se desenvolvam naturalmente, sem o justo compromisso de repetirem exatamente o que fazemos.

Olhando ao redor, percebemos não poucos filhos de famosos frustrados por não poderem sequer chegar perto dos feitos do pai famoso. É disso que estamos falando! Famosos ou não, se os pais sempre educarem seus filhos fazendo-os seguidores de Cristo, estes terão sim os pais como referência ou modelo, mas o compromisso maior será imitar a Cristo, deixando-os livres para obrar na terra totalmente desvinculados do sucesso dos pais.   

Na verdade, a insistente cobrança dos pais ou da sociedade para que filhos alcancem os feitos de seus genitores e pior, que seja com mais elevado padrão de excelência, os anula e normalmente acaba-se não conhecendo sua verdadeira capacidade produtiva. Deem-se os méritos de toda a nossa obra a Jesus Cristo e esse mal será cortado na raiz! 

Eficácia na Educação

Como cada ser possui diferentes capacidades de assimilação e reprodução daquilo que aprende ou é estimulado a fazer, avaliar a eficácia na educação é um tanto subjetivo. Mas aos pais cabe constante reflexão acerca de seus erros e acertos e rápida conversão, caso percebam erros primários. Afinal o tempo urge, e para cada filho há somente uma chance de acerto na educação.Balança justa

Considerar Deus na educação dos filhos talvez seja a forma mais eficaz de se exercer a consciência educadora  da qual nos referimos anteriormente, pois ao considerar Deus naquilo que desejamos transmitir aos nossos sucessores, no mínimo engrossamos uma faixa de pessoas que vivem de forma mais pacífica e que enfrentam as dificuldades da vida com mais calma e coragem.

Lamentavelmente, as pessoas que não aprendem a considerar Deus, em seus projetos, acabam sendo impulsionadas e encorajadas pelas grandes massas a terem atitudes pouco sensatas e que na maioria das vezes lhes provocam danos  emocionais irreparáveis. Considerar as orientações de Deus no mínimo admitimos alguma frenagem em nossos impulsos mais primitivos e por fim acabamos errando menos.

Considerações

Filhos bem educados se tornam multiplicadores da consciência educadora; ocorre uma transmissão de bons costumes em cadeia e isso acaba influenciando nações inteiras!

Se os países hoje mais desenvolvidos são aqueles que mais investiram em educação ao longo dos tempos, fica fácil pensar que as famílias com maior consciência educadora serão também as que perceberão maior retorno de seus sucessores, que receberam educação de qualidade.

Bons pensadores como Aristóteles já se interessavam no bem estar de vidas recém-concebidas a 2350 anos atrás. Que pena que hoje em dia, mentes mal educadas atiram em mulheres grávidas, sem o menor remorso do mal que estão fazendo a alguém que ainda sequer nasceu!

Uma consciência educadora pode revolucionar nações inteiras. Uma consciência educadora que considera Deus, poderá revolucionar toda a humanidade. Pense nisso!

Referências

Biblia Sagrada João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, 1995

Irene Elipe López, "Estimulación Prenatal y Conectividad Neuronal"

Vanessa Carla Kelniar; Janete Leige Lopes (OR), UNESPAR/FECILCAM, e Rosangela Maria Pontili (CO-OR), UNESPAR/FECILCAM. "A Teoria Do Capital Humano: Revisitando Conceitos"

Artigos Relacionados

A Educação na IBSD: Uma nova visão A Educação na IBSD: Uma nova visão
  Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas.     2 Coríntios 11:28, NVI  Amados...
Comunicado: Educação Cristã, TIME, História BSD Comunicado: Educação Cristã, TIME, História BSD
Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador, sejam abundantes em vossa vida. 1. Departamento de...
Declaração de Fé: Liberdade de consciência
 NOSSA DECLARAÇÃO: “Nós, Batistas do Sétimo Dia, consideramos a liberdade de consciência sob a direção do Espírito Santo como essencial à convicção e...
Liberdade de consciência e o exemplo de Cristo, sábado
Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação. Portanto cada um de nós agrade...