Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos para repartir.

1 Timóteo 6:18

A necessidade de cooperação, compromisso e ajuda, tanto dentro quanto fora da igreja.

2 Coríntios 9:2

 O ser humano, por natureza, é um ser social, e não lhe apraz viver isoladamente. Entre colegas de trabalho é preciso haver interação e cooperação. E isso também é necessário nos esportes coletivos e em várias atividades. No viver da igreja, também é de vital importância o funcionamento de cada membro. Paulo compara a igreja a um corpo que tem vários membros, e a cada um, Deus confiou um dom, para servir à igreja, pois somos servos uns dos outros. Não há uma explicação mais clara do desejo de DEUS em relação à sua igreja além desta, pois é preciso que todos sirvam de acordo com o dom que Deus os confiou, (Romanos 12:4-5).

A NECESSIDADE DE COOPERAÇÃO

Em Êxodo 17:11-13, vemos o relato de Moisés contra Amaleque, que representa nossa natureza pecaminosa. Naquele caso, Moisés estava com as mãos levantadas, indicando oração, súplica, petição e ações de graças. O verso 11 mostra que, quando Moisés levantava as mãos, Israel prevalecia, porém, quando as baixava, Amaleque prevalecia. As mãos levantadas de Moisés simbolizam dependência do Senhor, e nos mostra que não é fácil nos mantermos firmes na oração e ter uma vida de consagração sozinhos, sem a ajuda mútua de cada uma. Deus não opera no individualismo. Na igreja, que é o corpo de Cristo, o papel do líder é fundamental, em delegar tarefas para que os outros membros do corpo funcionem.

A cooperação de Arão e Hur foi fundamental, para que Moisés mantivesse as mãos levantadas até o sol se por, e para que a batalha contra os Amalequitas fosse vencida. É na união e na cooperação que Deus opera e dá vitória ao Seu povo, como fez com Israel.

Esse episódio é encorajador para toda a família de Deus. A intercessão dos santos é para a edificação do corpo de Cristo. Dessa forma, o interceder de uns para com os outros, de forma mútua é de suma importância, para que haja cooperação no serviço da igreja. Portanto, é necessário a oração a fim de derrotar as obras da carne e exercer a autoridade de Deus.

Cooperação não é uma competição onde um ganha e outro perde. Cooperando de forma voluntária e com amor, podemos beneficiar a muitos e ajudamos no crescimento do Reino. ALELUIA!

COMPROMETIDOS COM DEUS

Compromisso com Deus é muito sério. Pois Ele manteve Seu compromisso com o ser humano desde o início do mundo. Foi assim com Adão e Eva; com Abraão; com Noé, e assim é com todos aqueles que querem ter um relacionamento com Deus. É impossível viver uma vida cristã sem compromisso com Deus. Esse comprometimento é mais que ir à igreja, cantar, contribuir e orar. Na verdade, é viver como um corpo, é entender que fazemos parte do projeto de Deus para a salvação de todos os homens. Ter compromisso com Deus é comprometer-se com a causa do Senhor. Participando nos cultos, nos ministérios e no envolvimento nas atividades da igreja. Tudo isso faz parte de uma vida cristã saudável e produtiva. Para isso, é necessário que o líder delegue tarefas aos seus liderados, porque todas nós temos um dom que nos foi dado, temos que orar para que Deus nos mostre qual é o nosso.

Vejamos o que Paulo diz para nós no texto de 1 Coríntios 12:25-31:

Assim como o corpo é composto de partes que compõem papéis e funções diferentes, o corpo da igreja tem dons que foi nos dado pelo Espírito Santo para que cada um possa desempenhar suas funções. Quando um membro não exerce sua função sobrecarrega a outro, e consequentemente o trabalho não sairá com tanta perfeição como deveria ser, porque nosso Deus merece o melhor de nós.

1 Coríntios 12:25-31

MULHERES DA BÍBLIA

Usando seus dons na igreja primitiva, dentro e fora

Dorcas. Ajudou aos pobres e necessitados (Atos dos Apóstolos 9:36-42).

Lídia. Sustentou Paulo em seu ministério (Atos dos Apóstolos 16:11-15).

Mulheres ricas. Sustentavam o trabalho de JESUS, a generosidade delas foi uma benção para a obra do Reino (Marcos 15:40; Marcos 16:1; Lucas 8:3; Lucas 23:55; Lucas 24:10).

Priscila. Com seu marido Áquila viajou pelo país evangelizando e fazendo missões. E também foram discipuladores de Apolo.(Atos dos Apóstolos 18:18-26).

Priscila, a quem Paulo, geralmente chamava pelo nome mais formal, Prisca, era sua valiosa “cooperadora” (Romanos 16:3). Como judia saída de Roma, ela e o marido, Àquila, estavam profundamente envolvidos na divulgação do Evangelho. Seu nome precede inesperadamente o do marido em três das seis referências a eles (Atos dos Apóstolos 18:18; Romanos 16:3; 2 Timóteo 4:19).

Quando Paulo chegou a Corinto, no final de 50 d.C, trabalhou com esse casal no negócio deles, em fabricação de tendas. Eles haviam sido recentemente forçados a deixar Roma, em vista do decreto do imperador que expulsou todos os judeus. Mas enquanto trabalhavam juntos na oficina e na divulgação do Evangelho Priscila e Áquila tiveram a inestimável oportunidade de serem ensinados e treinados pelo próprio Paulo.

Quando Paulo saiu de Corinto, um ano e meio mais tarde, Priscila e Áquila o acompanharam até Éfeso (Atos dos Apóstolos 18:18-19). Durante vários anos eles foram líderes da igreja de Éfeso. Além de dirigirem uma igreja doméstica, tiveram um ministério importante ao ajudar Apolo.

Algum tempo depois da visita de Paulo, em 57 d.C., Priscila e Áquila voltaram à Roma, e Paulo enviou saudações a eles e aos membros da igreja domiciliar que dirigiam. É interessante que o apóstolo também menciona uma ocasião em que os dois arriscaram suas próprias vidas para salvarem a dele, possivelmente na época do motim acontecido em Éfeso. Ao que tudo indica, de Roma eles voltaram a Éfeso, pois a última menção deste casal cristão dedicado surge bem no final da vida de Paulo, quando os cumprimentou em sua última epístola a Timóteo (2 Timóteo 4:19). Priscila identifica uma mulher competente e ativamente envolvida no ministério cristão. Embora dirigisse sua casa e tivesse uma profissão, encontrou tempo para se aprofundar ao conhecimento das Escrituras e gostava efetivamente de ensinar. No papel de líder respeitada da Igreja Primitiva, ela também foi notada pela sua hospitalidade. Trabalhava lado a lado com o marido, e juntos, contribuíram significativamente para a divulgação do Evangelho nas primeiras décadas.

Perguntas para reflexão

  1. Você já descobriu teu dom?
  2. Está preocupada em saber?
  3. Onde estão as “Priscilas” da igreja?
  4. Podemos dizer que existem mulheres comprometidas na igreja, como Priscila?
  5. Você tem dedicado um pouco de seu tempo para a oração e a leitura da Bíblia?

Artigos Relacionados

O que é ser pastor? O que é ser pastor?
Qual o sentido dessa palavra? Ser pastor! Uma afirmação tão pequena, mas repleta de tanto significado! Ser pastor é muito mais que ser um...
Declaração de Fé: A Igreja Declaração de Fé: A Igreja
NOSSA DECLARAÇÃO: “Cremos que a Igreja de Deus é constituída de todos os crentes reunidos pelo Espírito Santo, unidos em um corpo espiritual do...
5 Perguntas a Serem Feitas Se Sua Igreja Não Está Crescendo 5 Perguntas a Serem Feitas Se Sua Igreja Não Está Crescendo
Provavelmente você não quer ver sua igreja parar de cumprir sua missão. Uma das primeiras missões da igreja local é alcançar novas pessoas com o...
As limitações dos discípulos, segunda-feira
  E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. .   E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e...