Banner da lição da escola bíblica vigentePara se se ter uma vida espiritual saudável, a busca diária através da oração e da leitura bíblica não é algo opcional. Se quisermos permanecer de pé espiritualmente, mesmo sendo bombardeados todos os dias pelo inferno e todos os tipos de tentações, é imprescindível buscar na fonte eterna, que é Cristo Jesus, forças para cada dia de batalha. Cada cidadão do Reino de Jesus deve tomar sua carne, suas vontades e lançar-se de vez, sem olhar as circunstâncias adversas.

Receba os Devocionais

captcha 

Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens. Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis. Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos; Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos. Não escrevo estas coisas para vos envergonhar; mas admoesto-vos como meus filhos amados. Porque ainda que tivésseis dez mil aios em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; porque eu pelo evangelho vos gerei em Jesus Cristo.

1 Coríntios 4:9-15 

O desabafo de Paulo vem em tom de ironia, porque os Coríntios estavam vendo os seus “dons” como sucessos pessoais (v. 8) fazendo críticas aos outros, principalmente ao apóstolo. Eles precisavam saber que tudo o que tinham, que os fazia sobressair-se, se é que tinham, receberam do Senhor. Mas não havia esse reconhecimento. Antes, o tratamento dispensado é de humilhação e Paulo usa figura de linguagem para ilustrar a maneira com que estava sendo tratado pelos Coríntios (vv.10-13). Eles estavam cheios de si mesmo (v.7). Mas, mesmo com tudo isso parece não haver rancor algum, a julgar pelos versos 14-17, onde o apóstolo não tenciona humilhá-los, mas mostrar a verdadeira situação em que se encontram.

Leia também alguns artigos relacionados:

A lei, a carne e o espírito
Comentário da lição
Que diremos pois?Texto de EstudoQue diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu n&...
Graça maravilhosa
Comentário da lição
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida...