O Departamento Ministerial, no dever de suas atribuições, vem até a liderança eclesiástica das IB7 apresentar um conjunto de medidas que possibilitem a este Departamento ter uma visão global das carências diversas das nossas igrejas. E que este conjunto de medidas contribua para uma atuação eficaz do Departamento, juntamente com as igrejas locais, no intuito de resolver ou pelo menos minimizar os diversos problemas que sofrem nossas igrejas.

Não se pode trabalhar sozinho na dimensão continental como o Brasil, por isso todos precisamos estar juntos por uma mesma causa, e esse propósito não é nada mais, nada menos que o cumprimento do nosso Estatuto cujo Artigo 55 reza a necessidade de assistir e amparar “o Corpo de Pastores e Obreiros” das IB7, em caráter ministerial. Os líderes das igrejas locais devem ler esse Artigo do Inciso I ao X para toda a membresia a fim de que todos compreendam a necessidade de também colaborarem com seus líderes e consequentemente com o Departamento Ministerial para que os trabalhos a serem realizados tenham consistência, colaboração e continuidade.

Esse projeto, denominado de “Cabo de Guerra”, requer alguns passos a serem dados paulatinamente, de modo progressivo. O cabo de guerra tem o princípio da UNIÃO, da FORÇA e DIREÇÃO (juntos, ao mesmo tempo e na mesma direção). O Departamento Ministerial, parte da CBSDB, quer uma igreja unida, forte e com uma mesma visão. Sendo assim, estes são os passos a serem dados na mesma direção:

1º Passo:

Cada igreja local enviará um relatório mensal contendo:

  1. atividades eclesiásticas:
    1. batismos,
    2. casamentos,
    3. apresentações,
    4. cursos bíblico etc;
  2. atividades sociais
    1. reuniões de casais,
    2. reuniões de jovens,
    3. de idosos;
    4. almoços etc.)
  3. necessidades em geral:
    1. falta de sala pastoral, cadeiras, material para evangelização; falta de oficiais na igreja (pastor, presbítero, diáconos),
    2. falta de compromisso;
    3. necessidade de cursos específicos (Evangelismo, Discipulado, Didática para Professores, Administração Eclesiástica etc.).

Este relatório será enviado através deste formulário e avaliado pelo Departamento com o propósito de verificar a dinâmica da igreja, no que ela é mais forte e do que ela precisa mais do Departamento Ministerial. É de suma importância que os dados do relatório sejam o mais fiel possível à realidade da igreja para que as possíveis soluções para os problemas apresentados surtam o efeito esperado.

2º Passo:

O Departamento Ministerial analisará, inicialmente por um período de três meses, todos os relatórios enviados, analisando os dados e identificando as carências das IB7. Dentre essas carências, haverá níveis de emergência e urgência e elas serão resolvidas dentro de uma escala de prioridade, ex.: necessidades pastorais, necessidade de pessoal, necessidade de conhecimento teológico, necessidades materiais etc.

3º Passo:

Visita às igrejas locais, feita pelos “colaboradores”, com a finalidade de, baseados nos dados das igrejas, recebidos e analisados, sugerirem aos líderes as soluções possíveis para os problemas da igreja local. Com a visibilidade dos problemas, poderão ser realizadas palestras, seminários ou mesmo cursos no intuito de aprimorar o trabalho eclesiástico dos oficiais das igrejas, e também auxiliar o crescimento tanto quantitativo, quanto qualitativo de nossas igrejas. Essas atividades de apoio podem ser realizadas inclusive para uma determinada região, desde que o problema apresentado seja comum às igrejas desta mesma região.

IMPORTANTE: Em qualquer atividade na igreja, sempre haverá um custo. Para isso, o Departamento Ministerial pretende trabalhar com todo o corpo de membros da IB7, englobando a Conferência e todas as igrejas filiadas a ela. Como isso se dará?

1º - Após a análise dos dados enviados pelos líderes e as prováveis sugestões e soluções do Departamento para os problemas apresentados, os Colaboradores irão, inicialmente, às igrejas as quais possuam as maiores necessidades emergenciais, cujos critérios para mensurar essas necessidades serão definidos pelo Departamento Ministerial. Esses colaboradores são dois membros da IB7 que irão visitar as igrejas com a missão de auxiliá-las em suas necessidades. Eles também passarão por um crivo do Departamento para que possam proceder de acordo com o propósito estabelecido por este setor da Conferência que é o de colaborar e dar apoio às IB7 no Brasil. Devem ser pacientes, ouvintes, observadores, transparentes. Por isso é extremamente necessário que o líder da igreja seja idôneo em seus relatórios para que o que for feito ou sugerido depois pelo Departamento Ministerial tenha validade e consistência.

2º - Em princípio, cada região do Brasil terá dois colaboradores. Qual será o custo desta Supervisão? Aqui está o comprometimento e colaboração de todos nós batistas do sétimo dia. Haverão viagens breves e outras longas, de automóvel ou de avião ou mesmo de barco. A região Sul, por ter a maior concentração de igrejas, sendo boa parte à Leste e outra à Oeste, terá quatro colaboradores, dois para cada lado; as regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, terão dois colaboradores cada. Todos nós sabemos como a IB7 no Brasil é acolhedora, característica marcante dos batistas do sétimo dia, e é aqui que o custo fica reduzido.

Lembrando do lema “Cabo de Guerra”, união, força e direção, podemos minimizar os custos. Como? Recebendo os colaboradores em casa, dissolvendo assim custos com hospedagem, levantando uma oferta especial na ocasião da visita deles para contribuir com suas despesas de viagem, lembrando que é para contribuir e não para pagar, pois a Conferência, por meio de projeto apresentado pelo Departamento Ministerial, também fará a sua contribuição para essas despesas. Ou seja, todos trabalhando para o bem de todos. Se os líderes se sentem apoiados, exercem melhor seus ministérios, os membros se sentem bem conduzidos e assim toda a igreja cresce em amor e supera com mais firmeza as intempéries.

4º passo:

Essa é uma proposta do Departamento Ministerial, a fim de cumprir o Artigo 55 que até então não tem sido colocado em prática de forma transparente e contínua. E este é o próximo passo a ser dado, deve-se manter uma contínua manutenção do apoio às igrejas filiadas à CBSDB, informando-as das práticas do Departamento, mantendo sempre um canal de comunicação aberto com as igrejas e solucionando em conjunto problemas e conflitos que atinjam o corpo de Cristo. Propõe-se a periodicidade dessa manutenção, de seis em seis meses, e os casos emergenciais, estudados e resolvidos no menor tempo possível.

O Departamento Ministerial espera contar com as orações, a ajuda e boa vontade de todos os líderes das IB7 para que haja mais unidade e uniformidade dentro dos nossos templos, e possamos caminhar todos na mesma direção que Jesus tem nos orientado. O Departamento Ministerial, em nome do Diretor, pastor Sidnei Grossklaus, agradece a colaboração de todos!

No amor do Mestre Jesus!

Artigos Relacionados

Início do Treinamento Ministerial em Moçambique Início do Treinamento Ministerial em Moçambique
  Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o...
Projeto de Evangelismo entre os Jovens de Ruanda Projeto de Evangelismo entre os Jovens de Ruanda
A Conferência Batista do Sétimo Dia de Ruanda decidiu lançar um Projeto de Acampamento de Jovens, que terminará com o Evangelho sendo levado a quatro...
Família, um projeto de Deus Família, um projeto de Deus
A lição que estudaremos neste trimestre é fruto da preocupação que a Igreja tem sentido em relação a família. Enfrentamos dias muito difíceis. O...
Projeto Moçambique Projeto Moçambique
A Federação de Mulheres, em parceria com a Sociedade Missionária, está lançando um projeto que tem como objetivo atender o clamor dos nossos líderes...

Fique por dentro do que acontece na IB7.

Curta nossa página no Facebook

Para ter uma vida espiritual saudável, a busca diária através da oração e da leitura bíblica não é algo opcional.

Assine os devocionais diários