Artigos

Cruz Celta

O legado espiritual de Maewyn Succat é irônico e inspirador. Nascido em uma família cristã fiel por volta de 385 d.C., na Escócia, quando jovem, ele foi sequestrado, contrabandeado para a Irlanda e vendido como escravo de um pastor de vacas e porcos.

No momento de sua captura, por volta dos 15 anos, Succat não era um seguidor de Jesus - ele estava cheio de luxúria, ódio e engano, e ignorou a influência amorosa de seu pai, um respeitado líder da igreja. Succat chegou a acreditar que seu egoísmo o condenou, mais tarde escrevendo sobre sua captura: “aconteceu segundo nossos desertos, porque nos afastamos de Deus e não guardamos os seus preceitos.”

   Era o dia da preparação, e o sábado estava para começar.     

Lucas 23:54

Nosso Deus é maravilhoso! Na criação do mundo Ele, primeiro preparou o ambiente ideal para a sobrevivência do homem. Luz, água potável e alimentos. Só então no sexto dia, após estar tudo preparado, criou o homem. Imagino Adão no jardim, ao se dar conta de tudo, perguntar a Deus o que ele deveria fazer, e Deus respondendo: Hoje você não precisa fazer nada meu filho, vamos contemplar o pôr do sol, porque amanhã é dia de descanso e adoração! Deus, então, estabeleceu o sétimo dia, como um dia de descanso, adoração e santificação.

A Bíblia é o livro mais influente e mais lido do mundo. Ela moldou a literatura mundial - especialmente a inglesa. Foi o livro mais bem preservado do mundo antigo e é o livro mais impresso e mais traduzido de hoje.

É claro que os cristãos acreditam que os 66 livros que compõem as Escrituras são unicamente inspirados por Deus e, portanto, uma coleção inerrante e com autoridade.

Mas entre todas as mídias através das quais Deus poderia ter nos dado Sua revelação, por que Ele escolheu um meio escrito? Por que ele não inspirou uma tradição oral transmitida de geração em geração? Ou algum tipo de meio visual diferente do texto?

283Simples folhas de sulfite. Papel branco, comum, em quantidade. Nenhuma riqueza, nenhuma composição estupenda, apenas celulose em forma de folhas para escrever.

mae-e-bebe-800x600.jpg

“A mão que embala o berço  governa o mundo”  ( Abraham Lincoln)

A mão que embala o berço é a mão da mãe, capaz de aconchegar uma criança da forma mais confortável, afagável  e carinhosa possível.

Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no SENHOR

Salmos 31:24

Confesso que não é fácil escrever sobre esse tema. Aliás, trata-se de meus sonhos, expectativas, esperança, fé, renúncia e futuro. Deve ser mais fácil contar o testemunho da benção, do sonho realizado, da expectativa superada do que contar sobre a ESPERA por ela. Mas sei que, assim como eu, existem muitos cristãos que decidiram entregar toda a sua vida a Deus, e isso inclui, claro, a área sentimental.

Você deve estar se perguntando sobre o que tem haver a mensagem do Evangelho com a páscoa. Por um acaso, teria estas duas coisas algo em comum? Sim. Afirmo que a relação existente entre elas é a mesmas entre o estômago e a comida. Creio que uma das razões do porque nem sempre é estabelecida a relação entre Evangelho e Páscoa seja o fato de que estamos acostumados a encarar a páscoa como um memorial que se limita apenas ao que aconteceu naquela semana da paixão. No entanto, aquele ato de sacrifício realizado por Jesus foi muito mais do que isso. Aquele ato carregava um conjunto de promessas que nos remete a Êxodo 6.6-8. Claro que a narrativa da instituição da páscoa está em Êxodo 12. Contudo, não dá para entender mais profundamente Êxodo 12 sem se deter em Êxodo 6.6-8. E por que não? Porque os dois textos estão dentro do mesmo contexto histórico, e também porque estão ligadas por algumas promessas feitas por Deus.

A música gospel no Brasil, na atualidade, tem conquistado uma grande abertura em vários espaços antes não alcançados. Esse fato causa a preocupação de muitos. O The Christian Post entrevistou o pastor, cantor e compositor Adhemar de Campos, que falou sobre isso.

O pastor Adhemar de Campos é autor de mais de 500 músicas e versionista de mais de 100. Muitas muito conhecidas e cantadas pelas igrejas. É uma referência na música gospel nacional com músicas de louvor e adoração, como “Ele é exaltado”, “Tributo a Yehovah”, “Leão da tribo de judá”.