Maria, mãe de Jesus, figura única da história da humanidade. E se existe uma história diferente nos anais da raça humana, essa é a da virgem que se viu grávida sem participação masculina. Grávida e ainda virgem! Um milagre monumental, envolvendo a história do nascimento virginal de Cristo. Muitos não creem nela, por estar fora da experiência humana.

Cremos nesse milagre – quando o Espírito Santo desceu sobre a moça e o poder do Altíssimo a envolveu gerando em seu ventre um ser humano único (especial).

Maria foi escolhida por Deus para protagonizar o papel mais importante que uma mulher poderia receber, foi uma missão singular na história das mulheres de todos os tempos, pois em seu ventre, Maria acolheu sob a graça do Espírito Santo – Jesus Cristo, o nosso Salvador, que veio para salvar a humanidade. Quanta honra! 

Mas antes da maternidade chegar, quem era a jovem Maria? Maria era uma jovem virgem/pura, que vivia em Nazaré da Galileia e era noiva de um carpinteiro chamado José, como está em Lucas 126-27.

Foi em Nazaré, uma pequena cidade da Galileia, região que ficava ao Norte da Judéia e Samaria, que Deus viu uma jovem virgem que de um instante para o outro, estava prestes a participar do evento mais contundente, mais significativo e mais crucial da história da humanidade. 

Quando olhamos para as grandes personagens da Bíblia, vemos homens como Davi, que era valente, guerreiro, invencível, poeta e se tornou rei poderoso, mas, em sua origem, Davi era um simples pastor de ovelhas. Vemos também um Elias com seus extraordinários milagres. Entretanto, ele era nada mais nada menos que um “homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos”. Já Pedro, era um rude pescador, temperamental e explosivo. E então quando olhamos para Maria, mãe de Jesus, uma jovem com toda a sua simplicidade e humildade, podemos imaginar sua radiante felicidade, pois teria um filho Rei – O Messias.

Então percebemos que Deus não escolheu as grandes personalidades da Bíblia porque eram pessoas “especiais”, porém, em raciocínio inverso, elas se tornaram especiais precisamente porque foram escolhidas por Deus.

TRAÇOS FORTES DA PERSONALIDADE DE MARIA

Veremos algumas características que mais se destacam na personalidade de Maria. 

1.  Prontidão 

Já no início do diálogo de Maria, ela diz: “Eis aqui a tua serva ...” (Lucas 138).

Maria apresenta uma vida de quem prontamente se dispõe a servir ao Deus Todo-Poderoso, ou seja, uma resposta direta sem olhar para os lados e perguntar: “Eu?”

Ela não se escondeu, ela fez eco a Isaías quando em visão, Deus lhe fez a pergunta: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” e a resposta do profeta prontamente foi “Eis-me aqui, envia-me a mim”. 

Assim devemos ser, ter atitude, dar um passo à frente como soldados de Cristo. Lembremo-nos que Maria atendeu ao chamado divino, expondo-se ao risco de ser censurada e mal vista por ficar grávida, à espera do Messias, quando era apenas noiva de José!

É desse tipo de gente como Maria que é feita a galeria de heróis – homens e mulheres – que se dispuseram a servir a Deus movida pelo interesse do Reino de Deus! Sejamos mulheres diligentes! Devemos estar prontas e dispostas a fazer a vontade de Deus em nossas vidas.

2. Humildade

Nesse diálogo de Maria com o anjo, o que nos chama atenção em sua personalidade é a humildade, que a levou a dizer: “Eis aqui a serva do Senhor...” (Lucas 138). 

A resposta de Maria é um modelo clássico de comprometimento humilde, ela se entregou a Deus com toda a sua humildade e a disponibilidade de serva. Ou seja, ela entendeu o seu valor perante Deus.

Maria poderia se apresentar com outras qualificações, mas ao dizer “serva do Senhor”, mostra-nos como Maria se considerava – Uma Serva, ela preferiu um termo bem mais humilde e isso era tudo e muito mais do que poderia imaginar.

Ser humilde é estar pronto para servir a Deus e aos homens. Precisamos dessa virtude para caminhar com Deus, lembrando que humildade não é passividade. Maria foi humilde, mas também foi ativa em toda a sua história, como ocorreu no primeiro milagre de Jesus, em que Maria não ficou passiva e sim agiu dando ordem aos serviçais nas Bodas de Caná da Galileia. (Confira-se o texto em João 2:5).

Devemos nos humilhar sob a poderosa mão de Deus com genuína entrega de nossa vontade. Assim, Ele nos dará a graça de que necessitamos para viver uma vida cristã em verdade! Nem poderia ser diferente, pois como todas sabemos, “Deus resiste aos orgulhosos, mas dá graça aos humildes” (Tiago 4:6).

3. Obediência.

Maria traz em sua personalidade a virtude da obediência ao dizer: “(...) faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lucas 1 38). Que rendição! Total e sem condições, sem perguntas, sem pedidos de prova, ela estava à inteira disposição de Deus não apenas de corpo, mas com inteireza de espírito. Para vivermos essa frase de Maria em nosso cotidiano, seja em nosso lar, na escola, faculdade, trabalho, ou entre os amigos, é preciso primeiramente conhecer a vontade de Deus que está em Sua Palavra – a Bíblia!

Amada mulher, seja obediente ao chamado que Deus está fazendo a ti, porque quem obedece é fiel e quem é fiel obedece, uma coisa está ligada a outra. Sabemos que não é fácil obedecer, porque obedecer é um ato contrário a nossa natureza que é desobediente por definição. Que não tenhamos a obediência seletiva porque esta é fácil de executar, mas que sejamos obedientes de corpo, alma e espírito assim como foi a jovem Maria!

4. Pureza

Maria também possuía uma característica muito importante a se destacar nessa reflexão: a pureza! Segundo o Evangelho de Lucas, percebe-se que Maria manteve a sua pureza, até cumprir todo o “Plano de Nascimento do Salvador”, ou seja, Maria manteve a sua pureza até a vinda do Salvador. E Deus vai além, Ele nos promete felicidade se mantivermos o nosso coração puro e nos dará a oportunidade de vê-lO. O texto diz: “Bem aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus” (Mateus 5:8).

O nosso pensamento deve estar concentrado no que é verdadeiro, honesto, justo e tudo o que é puro até a Segunda Vinda de Cristo. Assim como Maria manteve a sua pureza até que o Salvador viesse ao mundo, devemos aprender com Maria, manter a pureza de nossos corações até a volta de Jesus! Pois a palavra nos revela que quem poderá ver o Senhor serão os limpos de mãos e puros de coração. Confira-se: “Quem subirá ao Monte do Senhor, ou quem estará em seu lugar Santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração...” (Salmos 24:3-4).

Maria era uma jovem comum, assim como você, talvez com sonhos, planos para o futuro, mas o grande diferencial de Maria a todas as outras jovens era porque Maria andava em retidão e por isso teve a sua vida transformada com a vinda do Messias gerado em seu ventre. Ela se manteve pura, íntegra e aceitou de bom grado a seu chamado.

Sabemos que ser puro e santo, não significa ser perfeito e sim deixar o Deus que é Santo habitar em você, assim como Jesus habitou em Maria.

Não conseguiremos ser santas por conta própria, mas as escolhas estão em nossas mãos. Maria escolheu a pureza – que não se limitou ao período de gestação – mas, perdurou até o fim de sua vida. Semelhantemente, você também pode escolher a pureza até que Jesus volte, mas para isso deve se afastar de tudo o que subtrai a santidade de Deus em você e morrer para os seus desejos ... não é fácil, mas é possível!

PERGUNTA PARA REFLEXÃO

Como ter um coração de Maria em tempos modernos?

ATIVIDADE PROPOSTA 

Em uma folha anote as características da personalidade que você gostaria de ter e por quê.

Após as anotações, reserve um tempo a sós com o Pai e fale sobre o que está em seu coração. Entregue a Ele as suas lutas e deficiências mais íntimas (escondidas em sua personalidade) e peça ao Espírito Santo para trabalhar em sua vida. Busque ao Senhor e faça como Maria: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra”.

 

Simone Aquino Felipe

Federação de Mulheres Batistas Do Sétimo Dia Brasileira.

Artigos Relacionados

A natureza do pecado, quarta-feira
  Pois quê? ?   Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto...
A natureza do pecado, segunda-feira
  Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará...
A natureza do pecado, domingo
  E VOS vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o prí...
Comprometimento com a sociedade
  Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos c&...