Fala com sabedoria e ensina com amor.    

Provérbios 31:26

Volta às aulas e os desafios do educador

Estimados professores! Mais um ano letivo se aproxima, novos desafios nos esperam! Novas expectativas fortalecem o nosso espírito. Neste novo ano letivo precisaremos de perseverança, comprometimento e dedicação para que os objetivos almejados em nossos projetos sejam alcançados com sucesso. O maior exemplo para alcançarmos as qualidades de um bom educador, encontramos no mestre Jesus, nEle podemos alcançar força e ânimo para que o nosso papel de educadores seja, de fato, prazeroso, exemplar e memorável para as pessoas com as quais conviveremos.

Jesus demonstrou grandes exemplos no ensino, seu olhar de amor e compaixão fazia-o ser amado e admirado por todos. Ele tirava tempo para ensinar grandes multidões, mas também ensinava em particular. Era sábio em ensinar tanto para os adultos, assim como para as crianças, não fazia acepção de pessoas e olhava com carinho a quem mais precisava de atenção. Sabia lidar com as diferenças culturais e sociais, era muito sábio para resolver assuntos polêmicos de sua época, era amado por todos aqueles que eram movidos pela Sua compaixão.

A vida de um bom professor é o resultado de muitas conquistas, experiências e da preparação profissional. Como educadores, buscamos o conhecimento por meio do ensino superior para desempenhar o nosso papel na educação, preparamos nossas aulas e aperfeiçoamos saberes. No entanto, o professor cristão vai além daquilo que a formação acadêmica proporciona, ele busca seguir o exemplo de Cristo e mantém-se fiel a palavra de Deus, assim como o sábio conselho de Salomão:

  Procure obter sabedoria e entendimento; não se esqueça das minhas palavras nem delas se afaste.    

Provérbios 4:5

Como educadores, nosso papel na educação não se resume apenas na alfabetização ou no ensino das linguagens, exatas, natureza ou humanas, mas no ensino com sabedoria, com amor e com repreensão para a prática dos princípios éticos e dos bons valores que a humanidade tanto carece. Neste aspecto, o conselho bíblico para nós professores encontra-se em Provérbios 13:14:

  O ensino dos sábios é fonte de vida, e afasta o homem das armadilhas da morte.    

Provérbios 13:14

Assim como a Bíblia tão sabiamente nos orienta para sermos bons professores e para cultivarmos relacionamentos construtivos, Paulo Freire também nos orienta sobre a função do educador e, assim, ele nos diz: "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou sua construção.(Paulo Freire, 2003). Que possamos, por meio do aperfeiçoamento profissional, desempenhar nosso papel na educação, mas, especialmente, buscar com sabedoria e fidelidade seguir os princípios da palavra de Deus.

Os desafios do professor na pós-modernidade

De todos os profissionais que atuam na sociedade, o mais influente na formação do caráter social é o professor. O perfil de liderança visto no professor pode influenciar crianças, jovens e adolescentes mais do que a influência dos próprios pais.  Desse modo, o professor pode ser um agente influente não apenas em sala de aula ou no ambiente escolar, como o pátio, a sala dos professores, a sala da direção, mas também no bairro onde vive e na sociedade em geral. Porém, quando o professor é cristão, ele pode se identificar como um grande agente de difusão dos valores eternos em um contexto secular.

Somos desafiados a nos relacionar com professores e alunos que possuem diferenças sociais, culturais e religiosas, somos os responsáveis pela formação de opiniões ou por mediar opiniões da era moderna. Nossa função, como educadores, é atuar naquilo em que fomos designados, a saber, para o ensino específico da nossa área de atuação. No entanto, como cristãos devemos prezar pelo desenvolvimento e pela formação de pessoas comprometidas com uma sociedade igualitária, séria, que busca fraternidade e relacionamentos saudáveis, mas, com sabedoria, mediar sempre e incentivar a vivência dos valores e dos princípios cristãos.

Podemos alcançar nossos objetivos em parceria com o grupo educacional, mas cada um de nós precisará atuar com sabedoria e com responsabilidade para o desenvolvimento do conhecimento intelectual e social dos educandos. Diante dos desafios da pós-modernidade devemos zelar por aquilo que vem ao encontro da palavra de Deus, conforme o conselho bíblico de 2 João 1:9: “Todo aquele que não permanece no ensino de Cristo, mas vai além dele, não tem Deus; quem permanece no ensino tem o Pai e também o Filho”. Assim sendo, faremos transparecer em nós a presença de Deus e estaremos preparados para enfrentar e dialogar sobre as opiniões polêmicas, bem como zelar pelo amor e, com sabedoria, transmitir e mostrar o quanto Deus ama o ser humano.

Todo professor é desafiado à competência profissional a qual se revela nos inúmeros aspectos da sua vida e atitudes no ambiente educacional. E, como professores cristãos devemos ser sábios e competentes para falarmos do amor de Cristo, através de nossas palavras e dos nossos atos, assim como nos orienta a palavra de Deus:

 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.    

1 Pedro 2:9

Como cristãos, não podemos nos restringir a proclamação do evangelho apenas no templo, numa panfletagem ou outros métodos de evangelismo, mas sermos anunciadores do reino durante todos os dias de nossa vida, especialmente no ambiente de trabalho. Se os colegas e alunos a nossa volta forem impactadas pelo nosso viver e perceberem a presença de Deus em nossas ações e palavras, certamente buscarão em nós conselhos e ajuda espiritual. E, uma das formas essenciais de evangelismo é através do nosso testemunho pessoal, um desafio que somente poderemos alcançar na pessoa de Jesus Cristo, o mestre.

Um professor exemplar e comprometido

Como professores comprometidos com a educação e comprometidos com a nossa fé, devemos demonstrar nossa conduta profissional e cristã no meio em que estivermos atuando. Somos privilegiados em ocupar a posição de líder, somos pessoas confiáveis quando transmitimos o conhecimento e, certamente, somos o exemplo dos nossos alunos. No entanto, devemos zelar pela preparação de nossas aulas, pelo carinho e atenção aos nossos alunos, para que estes continuem vendo nos professores uma fonte de verdades em quem podem confiar.

É desafiador para nós, professores cristãos, quando vemos crianças, adolescentes e jovens que, de um modo geral, não buscam comunhão genuína com Cristo e sua palavra, mas que estão inseridos na era digital, com acesso aos conteúdos impróprios e ideologias midiáticas liberais. Mas, no ambiente educacional, somos agraciados pela oportunidade de influenciar e levar os princípios bíblicos. Apesar de sermos direcionados para transmitir um conhecimento em específico, devemos aproveitar com sabedoria as oportunidades que Deus nos apresenta em classe, já que ocupamos uma posição de influência muito grande.

Que possamos ser sábios em cada situação, cautelosos como profissionais e preparados como cristãos para que possamos falar com autoridade e impactar com o conhecimento ético, moral e bíblico. Sabemos que na rede educacional convivemos com as diversidades impostas pela sociedade secular, culturas, tradições, ideologias e outros pensamentos que são pregados e divulgados com ênfase por professores em geral, descomprometidos com os princípios cristãos. Por isso, nós professores cristãos somos os principais responsáveis por ensinar e não permitir que falsos conceitos e ensinos distorcidos predominem na educação de nossos alunos.

Diante da responsabilidade e privilégios que temos como educadores sejamos profissionais responsáveis para a incumbência a qual fomos chamados, sejamos sábios para transmitir aquilo que é agradável, perfeito e bom para nossos alunos. Busquemos em Deus sabedoria para agirmos em cada situação e em cada oportunidade e sigamos os conselhos bíblicos dados por meio do apóstolo Paulo na carta aos Romanos:  “Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine”. (Romanos 12:7)

É com esse amor pela educação que desejamos a todos os professores um bom retorno às atividades. Esperamos um ano letivo cheio de realizações, conquistas e novos aprendizados.  Que possamos cultivar relações de carinho com nossos alunos, sermos profissionais comprometidos com os valores sociais e com os princípios que agradam o coração de Deus. Nosso desejo especial, é que sejamos cheios da sabedoria divina e da presença de Deus para que possamos, de fato, sermos luz para este mundo, por onde quer que andarmos. (Mateus 5:13-14)


Referências:

FREIRE, P. PEDAGOGIA DA AUTONOMIA - saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

Artigos Relacionados

Jesus e o sábado, sexta-feira
  O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar nos jardins e para colher os lírios.   O meu...
A infância de Jesus, segunda-feira
  E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.   E o menino crescia, e...
A Bíblia ainda é o melhor livro para se ler A Bíblia ainda é o melhor livro para se ler
Nos últimos anos, especialmente o período que abrange 1997 a 2007, alguns livros marcaram época e se tornaram best sellers mundiais. Destaca-se...
Precisamos cuidar dos frutos que Deus nos confia Precisamos cuidar dos frutos que Deus nos confia
E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo...