"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda.

João 15:1-2

 Os frutos da árvore são o produto do crescimento e amadurecimento da planta. Os frutos mostram se a árvore é boa ou ruim. Nessa lição pretendemos abordar quão frutíferas as mulheres podem ser vivendo uma vida ligada à videira verdadeira. Quando a mulher se dispõe a obediência e crescimento diante da Palavra de Deus, os frutos são incontáveis.

Atualmente as diferenças entre homens e mulheres, ligando o gênero ao trabalho, ao poder e ao sexismo na sociedade se tornaram um foco de pesquisas de área. Escrever sobre os diversos papéis da mulher em nossos dias é um tema desafiador. O papel da mulher cristã na igreja, no lar e na sociedade é um dos assuntos muito discutidos nesses últimos dias. Tentaremos apontar algumas questões, tensões e contradições que estabelecem o seu papel frente à sociedade e família inserida.

“Nós somos as mulheres do século 21, como mulheres do século 21 somos convocadas a usufruir do legado deixado pelo movimento feminista: estudar, trabalhar e ser bem sucedida nesse trabalho, ser independente emocionalmente, sexualmente, financeiramente e resistir ao “domínio” masculino, ser melhores que os homens e ter os mesmos direitos que eles. Depois da queima de sutiãs, da criação da pílula anticoncepcional e da consequente liberação sexual, vieram o aumento das doenças sexualmente transmissíveis, a prática do aborto e a superficialidade nos relacionamentos, que se tornaram descartáveis. A mulher do século 21 tem dupla jornada de trabalho, muitas após a amamentação abrem mão da convivência e proximidade com seu bebês e delegam a babás, berçários e maternais ou creches a alegria de assistir aos primeiros passos, as primeiras palavras e as primeiras experiências dos seus filhos, isso, quando não abrem mão da maternidade, muitas por necessidade absoluta outras por terem sucumbido ao estilo de vida que compete e ostenta. A mulher tem múltiplos parceiros e muitas fazem incursões na promiscuidade, o número de mulheres portadoras do vírus HIV aumentou significativamente. Mulheres eram musas que inspiravam os poetas e hoje são chamadas nas canções de ‘cachorras’, ‘popozudas’ e outros termos não mencionáveis usados pelos compositores do nosso tempo, além de serem colocadas no mesmo nível dos objetos de consumo, a mulher do século 21 sofre violência doméstica e muitas são assassinadas pelos companheiros ou maridos, ela usa beleza de suas formas para atrair admiração e aceitação e usa sensualidade como uma arma de conquista, desconhecendo as densas trevas e influências satânicas que estão atraindo para o seus relacionamentos afetivos, essa é a mulher do século 21, um breve retrato do nosso contexto, veja na bíblia o contraponto, outra mulher, a de Provérbios 31.. A mulher do século 21 é o retrato da mulher que escolheu viver a vida à sua própria maneira
ignorando o prumo da palavra de Deus.” ¹

 

O meio em que vivemos nos influencia

Em sua fala e porque não dizer, em seu desabafo mencionado acima, Helena Tannure aponta muitas questões relevantes que como mulheres vivendo uma vida segundo a Palavra de Deus, precisam ser observadas. O meio em que vivemos nos influencia e há que se ter muito cuidado com esse pontinho chamado tempo ou época em que cada uma está inserida. A sociedade apresenta mudanças significativas em um curso de tempo muito pequeno e o perigo de aderir a valores contraditórios à Bíblia está diante de todas, todos os dias. Deus fez a mulher com uma capacidade incrível de fazer tantas coisas e muitas ao mesmo tempo. É da natureza feminina. Porém, quando além do seu papel e de todas as obrigações desse contexto, a mulher se sobrecarrega, ela sofre, a família sofre, a sociedade sofre, a igreja a qual pertence sofre. Enfim, assim como a árvore que por si só produz frutos porque é da sua natureza produzir frutos, a mulher deve produzir os frutos que são da sua natureza. Dessa forma, será algo natural, belo, admirável e que não causa dor, feridas ou descontentamento.

 

Os extremos

De tanto ouvir sobre o tema do papel da mulher na família, na sociedade, no contexto inserido, muitas se perdem nos extremos, indo de um lado para o outro sem encontrar equilíbrio. Na verdade, o que toda mulher precisa é buscar a direção em Deus. A exemplo de Maria que se aquietou aos pés de Jesus (Lucas 1:38-42). Observar o valor tremendo que toda mulher tem diante do Pai Celestial, que quer ver todas bem em todas as áreas da sua vida, o Cristianismo vem resgatar a mulher, elevando-a à sua verdadeira condição diante de Deus. Enquanto, em muitas religiões a mulher é vista como um ser inferior ao homem, o Cristianismo declara que homem e mulher são iguais diante de Deus. Gálatas 3:28 “Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.”

Jesus quebrou o protocolo em diversas ocasiões, quando absolveu e justificou muitas mulheres discriminadas pela própria religião judaica. (Mateus 9:19-22; Levíticos 12; Lucas 7:36-48; João 4:6-42) Deus quer que toda mulher sirva sua família, sua igreja e contribua para uma sociedade melhor, valorizando todos os seus atributos, sendo abençoada e frutífera em tudo que fizer.

 

Os equívocos

Os equívocos são inúmeros, e inúmeras vezes apresentados, sufocando e subjugando a mulher e seu papel na família ou sociedade. Não será uma nem duas produções que encontraremos baseando-se no texto da mulher virtuosa (Provérbios 31:10) para defender que a mulher precisa dedicar-se exclusivamente ao lar e à família. Os versos 13 a 18 parecem deixar claro que essa mulher tinha sim um trabalho secular e nem por isso deixou de ser virtuosa, exemplar, cuidar bem dos filhos e do esposo que a elogiam (vs. 28 e 29). A mulher que frutifica é aquela que cresce espiritualmente e para crescer espiritualmente se faz necessário o alimento da Palavra de Deus, diligentemente estudada e analisada para não carregar fardos e jugos desnecessários, impostos por voz humana e não divina.

 

O tempo

O tempo é fundamental. A Palavra de Deus em Eclesiastes 3:1-8 traz preciosas instruções sobre o tempo e essa palavra é também para o universo feminino. É claro que, com filhos pequenos ou determinada situação familiar que exija mais da presença da mãe e esposa, o mais prudente é que a mulher se dedique exclusivamente à família e o faça com amor. Porém, a história tem mostrado Deus abrindo muitas portas de trabalho para mulheres que tem sido verdadeiras evangelistas, levando o evangelho, as boas novas da salvação ao seu contexto de trabalho. Também em situações de necessidade financeira, a exemplo da mulher virtuosa de provérbios (Provérbios 31:14), que ajudava nas provisões da casa, não é errôneo afirmar que a mulher pode sim ter um trabalho secular.²

 

O amor

O amor deve ser o centro de tudo o que for feito. “Façam tudo com amor.” (1Cor 16:14) Deus criou cada mulher única. Isso precisa ser respeitado. Enquanto uma se realiza no seu papel de mãe, esposa, serva do senhor, outra sente a necessidade e porque não dizer, o chamado, também, ao trabalho secular. O mais importante é que haja respeito e tudo seja feito com amor e honradez. Quem cuida do seu lar, família e ajuda na igreja, o faça com amor. Quem consegue administrar bem seu lar, atender o seu chamado no serviço cristão e trabalhar fora, o faça com amor porque é isso que Deus espera de todas.

 

Conclusão

Cada mulher foi escolhida por Deus e colocada no corpo de Cristo como Ele deseja e é indispensável para alcançar sua particular esfera de influência para Cristo. Juíza, profetisa, criada, missionária, dona de casa, rainha e mulher de negócios. Esses são alguns ministérios que Deus deu as mulheres na história bíblica. As herdeiras de Deus, e também herdeiras junto com Cristo” (Romanos 8:17) e membros do “corpo de Cristo”(1 Coríntios 12:27). Que prevaleça em nossos corações o sentimento de que, onde quer que Deus nos colocar, podemos frutificar para Sua glória e isso é o que de mais importante faremos nesse mundo e é o maior legado que podemos deixar aos nossos amados familiares. O exemplo de uma serva frutífera em tudo o que faz. Que Deus nos ajude a compreender e obedecer a Sua Palavra!

 

Questões para nossa reflexão:

  1. Analise o texto exposto e fale de suas convicções;
  2. Em sua igreja local a mulher é respeitada como deveria?
  3. O ideal de realização pessoal tem que ser entre você e Deus. Você tem respeitado e buscado isso para sua vida?
  4. Precisamos nos sentir bem, realizadas, para sermos canal de bênção na vida de nossa família e das pessoas que nos cercam. Olhe para dentro de você e responda com sinceridade a seguinte pergunta: Você se sente uma mulher realizada?

 

¹ Helena Tannure - See more at:http://www.equipeosemeador.com/2016/02/a-mulher-do-seculo-xxi.html#sthash.8H8fZVfN.dpuf

² http://pastoramariavaldap.blogspot.com.br/2011/09/mulher--em-seus-diversos-papeis-helena.html

 

Artigos Relacionados

Diminua o ritmo e frutifique mais Diminua o ritmo e frutifique mais
Texto base: João 15:1-16 Não tenho tempo! Esta é a expressão mais ouvida em nossos dias. Parece que este século é marcado pela falta de tempo. Onde...