A Bíblia é o livro mais influente e mais lido do mundo. Ela moldou a literatura mundial - especialmente a inglesa. Foi o livro mais bem preservado do mundo antigo e é o livro mais impresso e mais traduzido de hoje.

É claro que os cristãos acreditam que os 66 livros que compõem as Escrituras são unicamente inspirados por Deus e, portanto, uma coleção inerrante e com autoridade.

Mas entre todas as mídias através das quais Deus poderia ter nos dado Sua revelação, por que Ele escolheu um meio escrito? Por que ele não inspirou uma tradição oral transmitida de geração em geração? Ou algum tipo de meio visual diferente do texto?

De fato, por várias razões, uma coleção de documentos escritos era o caminho ideal para Deus Se revelar.

Revelação preservada

Deus está mais associado com a palavra falada nas Escrituras do que com a palavra escrita. Então, por que inspirar documentos escritos? Uma boa razão é que os documentos escritos são menos suscetíveis a mudanças ao longo do tempo.

Estudos mostram que a tradição oral, especialmente em sociedades com baixa alfabetização, é realmente bastante precisa, mas como podemos ver nas histórias sobre o dilúvio ao redor do mundo, a história transmitida estritamente de forma oral tem uma tendência a mudar muito mais rapidamente do que os documentos escritos.

Porque as Escrituras foram copiadas, podemos examinar manuscritos muito antigos para ter uma visão precisa do que a Bíblia realmente diz. Cada copista cometeria erros em suas cópias, mas como haveria tantas cópias, seria possível compará-las e ver quem errou e quem acertou.

Isso não seria possível com uma tradição oral em que as versões anteriores morreriam com as pessoas que as transmitiram.

Revelação propagada

As palavras comunicam significados concretos, isto é, proposições ou declarações factuais sobre as coisas.

Quando uma mensagem é estritamente oral, sua transmissão é restrita ao movimento das pessoas que transmitem a mensagem, e é limitada a pessoas ao alcance da voz da pessoa que fala. Por outro lado, um documento escrito pode ser copiado 100 vezes e levado ao redor do mundo.

Mensageiros podem comunicar fielmente a mensagem, porque eles a têm por escrito. Para que o Evangelho se espalhasse rapidamente, os documentos escritos eram praticamente indispensáveis ​​- por mais necessário que Paulo viajasse em suas viagens missionárias para plantar as igrejas na Ásia, também era necessário que ele escrevesse para ensinar a eles de longe.

Além disso, a revelação escrita permitiria a citação autoritativa em que outros poderiam verificar a autenticidade. Os autores do Novo Testamento frequentemente citam o Antigo Testamento. Por sua vez, há mais de um milhão de citações do Novo Testamento pelos Pais da Igreja.

Isso permitiria a reconstrução de quase todo o NT apenas pelas citações.

Revelação traduzida

Outra razão pela qual é apropriado que Deus revelasse Sua Palavra em uma forma escrita é que ela poderia ser traduzida para qualquer idioma. Isso começou a acontecer muito cedo na história cristã. Por exemplo, embora existam mais de 5.800 manuscritos do Novo Testamento no original grego, existem cerca de 10.000 manuscritos em tradução latina e 5.000-10.000 traduzidos para outras línguas como copta e aramaico.

Essas outras traduções surgiram à medida que mais e mais grupos de pessoas se converteram ao Cristianismo. Isso porque os cristãos acreditam que Cristo salvará as pessoas “de todas as tribos, povos e línguas” (Apocalipse 7:9).

Revelação perfeita!

A Bíblia afirma ser a Palavra de Deus, e aqueles que acreditam nela podem ficar contentes de que Deus a tenha inspirado de tal forma que possamos ler a mesma verdade que as pessoas milhares de anos atrás escreveram, mesmo quando a lemos em um idioma diferente. Nenhum outro meio é tão fácil de transmitir, preservar e disponibilizar para grandes grupos de pessoas.

Para que o Evangelho se espalhasse rapidamente, os documentos escritos eram praticamente indispensáveis.

Então, fazia sentido, quando Deus queria dar uma mensagem para ser preservada para todo o Seu povo, por todo o tempo, que Ele desse um livro.

Revelação Proposicional

As palavras comunicam significados concretos, isto é, proposições ou declarações factuais sobre as coisas. Uma pintura pode significar várias coisas para pessoas diferentes (especialmente se for uma pintura abstrata), mas não há muitas maneiras de interpretar “No princípio, Deus criou os céus e a terra”.

Nas Escrituras, a revelação e ação de Deus no mundo são caracterizadas por palavras. Deus criou o universo falando (Gênesis 1). O pacto de Deus com Israel foi mediado com palavras (Êxodo 20).

Jesus é chamado “a Palavra” (João 1). Em muitos locais a Palavra de Deus é equiparada ao próprio Deus - amar a Palavra de Deus é amar a Deus, rejeitar a Palavra de Deus é rejeitar a Deus.

 

Traduzido por Fabricio Luís Lovatopartir de Why did God give us a book?

Artigos Relacionados

A obra do Espírito Santo na revelação e na inspiração, sexta-feira
  Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo...
A obra do Espírito Santo na revelação e na inspiração, quinta-feira
  Na verdade, há um espírito no homem, e a inspiração do Todo-Poderoso o faz entendido. .   Na verdade, h&...
A obra do Espírito Santo na revelação e na inspiração, segunda-feira
  E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que h&...
A Bíblia e os Cuidados com os Animais A Bíblia e os Cuidados com os Animais
Há poucos dias, um ato revoltante chocou a população brasileira e repercutiu nas diversas redes sociais. Na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, o...