"Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver.

João 14:1-3

que lhes disseram: "Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma forma como o viram subir".

Atos dos Apóstolos 1:11

 A Igreja Batista do Sétimo Dia, desde os seus primórdios na Inglaterra (1650), adotou a Bíblia como única regra de fé e prática. E, deste Livro Sagrado, tem extraído e proclamado com vigor, dentre outras, a alentadora mensagem da Segunda Vinda de Jesus Cristo ao mundo.

É crucial crermos nesta verdade. Aliás, a pedra fundamental desta doutrina da fé cristã reside no fato de que o próprio Senhor Jesus Cristo prometeu aos Seus discípulos que viria outra vez a este mundo. O texto supra transcrito no Evangelho de João, cap. 14, vs. 1 a 3 é de solar clareza nesse sentido.

Mas, não para aí. A promessa é reiterada pelos anjos por ocasião da ascensão do Senhor Jesus ao céu. Aqui não há margem para confusão. O texto explícito é: “Esse Jesus que dentre vós foi recebido em cima no céu, virá do mesmo modo como para o céu o viste subir

Os estudiosos de Teologia do Novo Testamento confirmam que a palavra grega “parousia” (Grego: παρουσία) expressa o sentindo de presença ou vinda. Numa concepção secular rotineira o uso deste vocábulo denotava a presença ou chegada de um rei ou governante. Esta expressão, todavia, ingressou na igreja cristã primitiva (período apostólico), ou seja, no Novo Testamento, bem assim na igreja do período imediatamente pós-apostólico (após o ano 100 a.D., quando já havia morrido João, o último apóstolo), com o intuito de designar a presença (no sentido de segunda vinda) de Cristo novamente à Terra.

O autor da Epístola aos Hebreus, divinamente inspirado, asseverou: “Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” (Hebreus 9:28 grifo do autor).

Assinale-se, por oportuno, que este tema, a Segunda Vinda de Cristo, permeia toda a Bíblia. Mas, evidentemente, sua maior expressão está no Novo Testamento. Nele existem mais de trezentas referências sobre o retorno Senhor em glória e majestade. Daí se extrai o grande relevo e importância desse extraordinário e indescritível evento, tanto para o Salvador quanto (principalmente) para o Seu povo. Esta é, pois, a maior esperança dos salvos em Cristo.

Nossa IBSD (Igreja Batista do Sétimo Dia) não tem o propósito de discutir e gastar tempo com as questões escatológicas alusivas à doutrina do milênio em qualquer das suas acepções (amilenismo, pré-milenismo ou pós-milenismo), tampouco, sobre as diferentes especulações alusivas às fases desse glorioso acontecimento, ou, ainda, como será o arrebatamento.

Com base nas exortações do apóstolo Paulo, constata-se que já em seus dias se espalhavam falsos ensinos a respeito da segunda vinda de Jesus. (Confira-se 2 Timóteo 2:17-18 e, ainda, 2 Tessalonicenses 2:1-3).

Nossa pregação e exortação, lastreados na Santa Escritura, é a de sermos vigilantes para que o grande dia (da Segunda Vinda) não nos tome de surpresa. (Confira-se Mateus 24:43-44; Mateus 25:1-13).

Assim, recomendamos a leitura dos seguintes textos bíblicos:

Então se verá o Filho do homem vindo numa nuvem com poder e grande glória.

Lucas 21:27

Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todos os povos da terra se lamentarão por causa dele. Assim será! Amém.

Apocalipse 1:7

Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois disso, os que estivermos vivos seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre.

1 Tessalonicenses 4:16-17

Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem.

Mateus 24:27

Se, então, alguém lhes disser: ‘Vejam, aqui está o Cristo! ’ ou: ‘Ali está ele! ’, não acreditem. Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Vejam que eu os avisei antecipadamente. "Assim, se alguém lhes disser: ‘Ele está lá, no deserto! ’, não saiam; ou: ‘Ali está ele, dentro da casa! ’, não acreditem.

Mateus 24:23-26

"Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai.

Mateus 24:36

"Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor.

Mateus 24:42

"Tenham cuidado, para que os seus corações não fiquem carregados de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vocês inesperadamente. Porque ele virá sobre todos os que vivem na face de toda a terra. Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer, e estar de pé diante do Filho do homem".

Lucas 21:34-36

Mas, e o que dizer sobre tamanha demora? Qual a razão dessa tardança? A Igreja Batista do Sétimo Dia busca a resposta a tais indagações nas Santas Escrituras. Confira as palavras do apóstolo Pedro:

Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.

2 Pedro 3:8-9

Em suma, o ensino (gr. didakê) e a pregação (gr. kerigma) desta Igreja, dando continuidade à proclamação apostólica, envereda no sentido de preparar um povo, das mais diferentes etnias e nações, a viver neste mundo vida santa, sóbria e justa, com renúncia à impiedade e às paixões mundanas, como quem “aguarda a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus”.

Por derradeiro, cumpre lançar uma advertência com forte cunho exortativo, qual seja: como Igreja, temos o privilégio não só de aguardar, mas, também, de apressar esse tão glorioso dia! (o da Segunda Vinda). Anote-se, por oportuno, que o texto de 2 Pedro 3:12 em sua versão original grega respalda tal assertiva. Ei-la, de forma transliterada: v. 12. “prosdokontas (esperando) kaí (e) speudontas (apressando) ten (a) parousian (vinda) tês (do) tou Theou (de Deus) hemeras (dia)” . Bem é de se ver, o texto original diz: “aguardando e apressando”. Ademais, a análise sistemática das Escrituras converge com este viés hermenêutico. Enfim, nos desincumbimos da referida missão ao proclamar, em todos os rincões, as boas novas da Salvação, porquanto o texto do Evangelho é de solar clareza quando afirma: “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim” (Mateus 24:14).

Maranata! Aleluia!

Bernardino de Vargas Sobrinho, Pastor na PIB7-SP (Patriarca), Presidente da Câmara Disciplinar da CBSDB e Professor de Teologia Sistemática do TIME

Artigos Relacionados

É hora de se preparar para o Grande Dia! É hora de se preparar para o Grande Dia!
Estejam também vocês preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que não o esperam". Lucas 12:40 Tempos demasiadamente terrí...
Ele Voltará Ele Voltará
“Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.” João 14:18 Hoje em dia vivemos em um mundo de dores. Os problemas surgem de todos os lados...