Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me.”  (Mateus 14:30)

Uma certa vez, os discípulos estavam no barco e o vento que vinha contra eles era muito forte, por isso estavam tendo dificuldade em remar, vendo isso Jesus foi ajudá-los e apareceu de uma forma como ninguém mais poderia aparecer: andando por cima do mar. Quando viram Jesus, tiveram medo e pensaram ser um fantasma, mas Jesus lhes acalmou dizendo que era Ele. Pedro, porém, duvidou e pediu que se fosse realmente Jesus, então que fizesse ele andar sobre o mar também. Jesus assim fez e Pedro foi ao encontro de Jesus, mas quando sentiu o vento forte teve medo e começou afundar.

Pedro estava sempre com Jesus, via seus milagres, suas pregações e confiava nEle, mas mesmo assim duvidou quando Jesus disse que era Ele e não confiante foi ao seu encontro. Pedro tirou o foco de Jesus, deu alguns passos sobre as águas e, logo, olhou para o mar, para as ondas e para o vento e o medo lhe tomou conta.

Muitas vezes, somos como Pedro. Assim como ele, nós temos Jesus em nossa vida, já vimos o agir dEle em nosso meio, confiamos nEle e sabemos que Ele está do nosso lado sempre, até que vem um vento forte e abala a nossa fé, fazendo-nos afundar.

É uma traição que é descoberta, é uma doença que nos atinge, é a perda de quem tanto amamos, é o desemprego, é o conflito na família, no trabalho, são muitos ventos que vêm contra nós. No começo enfrentamos, vamos em frente, oramos e estamos determinados a vencer, assim como Pedro saímos do barco e damos os primeiros passos. Mas o tempo passa e o vento persiste, parece ser mais forte, e então, o medo e a dúvida de que estamos sendo ouvidos começam a vir sobre nós. É ai que corremos o risco de afundar, de perder a esperança em Jesus.

Não podemos deixar nos vencer pelos problemas que nos atingem. Jesus está com nós, Ele está, sim, nos ouvindo e está nos acalmando, dizendo as mesmas palavras que disse para os discípulos quando sentiram medo: “Tende bom ânimo, sou eu; não temais” (v.27). Em meio às noites escuras e temporais, Jesus está lá pronto para nos ajudar.

É exatamente quando estamos sendo submergidos pelos problemas, que crescemos espiritualmente. Deus nos dá a chance de exercitamos a nossa fé, de colocá-la em prática e nos fortalecer através disso. Por isso temos que ficar com nosso foco em Jesus, tendo a certeza de que Ele nos faz passar vitoriosos pelas tempestades.

Quando Pedro viu que estava afundando, pediu a ajuda de Jesus e Ele o ajudou. Estendeu a mão para Pedro, o segurou, levou-o para o barco em segurança e acalmou o vento. Jesus quer fazer o mesmo conosco. Quer nos segurar em seus braços, nos levar para alcançar a vitória e acalmar a tempestade em nossa vida, mas precisamos pedir essa ajuda, Jesus não irá nos carregar a força, Ele só tomará o remo de nossas mãos se entregarmos à Ele.

Artigos Relacionados

Parábola do administrador infiel Parábola do administrador infiel
E DIZIA também aos seus discípulos: Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens...
Parábola do Semeador Parábola do Semeador
  Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. .   Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.     Mateus 13:9  A palavra “parábola” tem sua raiz na...
Parábola: O rico insensato Parábola: O rico insensato
  E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui. .   E disse...
Parábola: O rico e o Lázaro Parábola: O rico e o Lázaro
  Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. .   Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.     Lucas 16:29...