Quero por meio deste artigo, inicialmente, saudar a todos os amados irmãos e irmãs com a maravilhosa graça e Paz do Senhor Jesus Cristo, que estabeleceu a maior prioridade de todos os tempos: a de dar a Sua vida em favor de todo aquele que Nele crer.

Quero também lembrar que, para ler ou estudar este texto, você precisou dar prioridade a esta leitura entre tantas outras no leque de suas opções, mas por questão de prioridade, determinou em sua mente e coração dar preferência ao mesmo.

Gostaria fazer deste estudo um paralelo entre o psicológico e o espiritual, pois somos seres criados por Deus, compostos de uma vida sentimental, emocional, psicológica e espiritual. O ser humano tem a capacidade e a liberdade de eleger prioridades em sua vida. E digo mais, isso faz parte de uma rotina saudável e de uma vida bem organizada.

Existe em nós, em nosso mecanismo mental, um processo de escolha do que vem primeiro, daquilo que julgamos ser prioridade, principal e inegociável. Somos educados para o que realmente importa e que é necessário e do que não podemos e nem devemos abrir mão. Podemos também denominar de princípios e estes podem ser denominados de princípios culturais para que uma cultura de um determinado povo não desapareça. Também podem ser princípios que regem nosso casamento, tais como a moral, o respeito, o amor a fidelidade etc. Lhe convido para avaliar nosso tema sob quatro aspectos que vão impactar a tua vida.

O VALOR PSICOLÓGICO DAS PRIORIDADES

Estudos revelam que quando aprendemos a eleger prioridades em nossa vida, elaborando inclusive um organograma com as nossas atividades cotidianas, podemos evitar a fadiga, o estresse, o desgaste mental e ainda mais, evitar a ansiedade, que é uma das maiores causas das doenças emocionais.

O estresse é uma reação fisiológica e psicológica às exigências da vida. Especialistas definem, originalmente, o estresse como o desgaste que sofremos na vida. Isso acontece normalmente quando não temos alvos, metas e prioridades definidas em nosso dia a dia.

O estresse pode ser experimentado de maneiras diferentes, variando de pessoa para pessoa. Mas a cada dia, experimentamos desgaste físico e emocional resultantes das pressões do nosso cotidiano.

Quando não aprendemos a diferenciar entre o que é prioritário e o que é secundário, temos a tendência de nos envolvermos com várias atividades ao mesmo tempo e não conseguimos concluir nenhuma com sucesso, o que leva à frustração e ao desgaste da energia psíquica, e como consequência maior, o desânimo em todas as outras áreas da nossa vida.

Outro fator que tenho testemunhado em meus cinco anos de clínica em meu consultório, é  de que a falta do estabelecimento de prioridades e metas leva a um outro transtorno, chamado Procrastinação. A procrastinação é a mania de protelar compromissos importantes de um dia para o outro, e por fim, quando se pensa em entrar em ação, já se esgotou o limite máximo do tempo disponível. E aí vem o desespero de não sabermos por onde começar.

Creio que aqui mesmo, sendo um foco psicológico, é de grande valor meditarmos sobre a palavra do Salmista que afirma: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Salmos 46:10 a). Esta palavra nos chama para darmos uma pausa em nossa agitação e aprendamos a descansar n’Ele, pois Ele é Deus, sabe do que precisamos e não devemos confiar somente em nossa capacidade humana, mas depender Dele em todas as coisas.

ENTENDENDO PRINCÍPIOS E PRIORIDADES

Para uma melhor compreensão, princípios e prioridades sempre devem ser entendidos do que vem primeiro, conforme diz a Palavra; De que Deus tem prazer nas primícias, conforme Provérbios 3:9 ou seja, nas primeiras coisas e do que não deveria mudar, mas permanecer. O próprio Senhor Jesus, estabelecendo prioridades para a nossa vida cristã, afirma em Mateus 6:33 Buscai, pois, em primeiro lugar o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Partindo deste mandamento de Jesus, vemos que o ser humano, por não estabelecer prioridades em sua vida espiritual, torna tudo mais difícil. A Palavra nos ensina dizendo: “Busque a Deus em primeiro lugar”, prioridades, e “todas estas coisas”, que tanto preocupam o ser humano, serão acrescentadas”. Infelizmente, essas regras são invertidas, e se procura fazer “todas as coisas” e deixa-se a prioridade de buscar a Deus em segundo plano, e aí o sofrimento por aquilo que não dá certo.

O CRISTÃO DEVE TER UMA VIDA ORGANIZADA

O cristão deve ter e estabelecer uma vida de prioridades, tanto em sua organização pessoal quanto na espiritual. A prioridade que deve ocupar o topo da nossa vida é Deus, Sua Palavra, uma vida de oração. E as demais coisas serão da providência do Senhor. Entendo que ter uma vida organizada também é um ótimo testemunho para o mundo em nossa volta que nos observa, não só quando estamos na igreja, mas em especial em nossa casa, no trabalho, nos estudos, em nossa forma de agir, vestir e alimentar, etc. E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus o Pai”, (Col.3:17).

Vejo muito crente não dando prioridade para as palavras de Jesus supracitadas, qualquer coisa é motivo para ocupar o lugar das coisas de Deus. Colocamos motivos pessoais e secundários para não ir aos cultos, aos estudos. Mas não deixamos de ir a uma festa de casamento, não faltamos ao trabalho por motivo de alguma dor de cabeça ou pelo tempo. Mas usamos essas desculpas para o que realmente deve estar em primeiro lugar.

AS PRIORIDADES NÃO DÃO ESPAÇO PARA DESCULPAS

A parábola da Grande Ceia em Lucas 14:16-18, nos conta que algumas pessoas foram convidadas especiais de Jesus, porém a maioria se desculpou por não discernir entre a prioridade e o supérfluo e foram pedindo escusas, e como o Mestre conhece o coração e a intenção, óbvio, as escusas não foram aceitas por Jesus, e Ele afirma com a seguinte sentença: “Porque vos declaro que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha Ceia”. v.24.

Quero aqui, lembrar que as desculpas não funcionam com Deus, pois conhecemos a célebre palavra que diz: “O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração”, (1 Samuel 16:7). Você conhece as Escrituras e sabe o que deve ocupar o primeiro lugar em teu coração, por esses motivos devemos estabelecer prioridades e valorizar o que realmente importa.

Também é pertinente e oportuno lembrar que, o que ocupa o nosso coração é o que será motivo para nossa adoração, e é com isso, e nisso, que investiremos nosso tempo maior. Se as prioridades forem o materialismo, essa será a nossa prioridade. Se a nossa prioridade for Deus e as coisas espirituais, nosso maior tempo será ocupado com o que elegemos como prioridade. Jesus nos faz refletir sobre uma observação que Ele fez aos seus seguidores, nos seguintes termos: “Porque, onde está o teu tesouro, ali estará também o teu coração, (Mateus 6:19-21). Isso tem uma relação direta com as prioridades que devemos estabelecer. E algumas das prioridades quero aqui deixar como exemplo: Deus e seu Reino em Primeiro Lugar, aí vem a família, familiares, nossos compromissos, seja no trabalho ou na escola, sem deixar de lado nosso testemunho cristão.

CONCLUSÃO

Prezado(a) leitor(a), creio que ficou claro, que em todas as áreas da nossa vida precisamos estabelecer prioridades, para termos uma vida saudável em todos os segmentos. Não permita que o mundo e o inimigo, com as suas astúcias, lhe confundam, invertendo os valores e enganando você, para colocar o supérfluo no lugar da prioridade. Seja sábio, procure sempre buscar na Palavra de Deus, a orientação para a tua vida física e espiritual.

Se você não tem o hábito de estabelecer prioridades, princípios, valores, comece agora mesmo. Pois tudo em tua volta terá um sentido, um brilho diferente. Pois não podemos viver de qualquer maneira. Se pergunte: quem sou, de onde vim, para onde pretendo ir, qual é a vontade de Deus para a minha vida?

Para concluir, quero deixar uma frase para reflexão: Não deixe as circunstâncias determinarem a tua vida, mas use-as para ter uma vida determinada. Amém”.

Perguntas para reflexão

  1. Eu tenho o hábito de estabelecer prioridades em minha vida?
  2. Quais são as minhas prioridades?
  3. As desculpas têm sido minhas prioridades?
  4. Onde, e em que, preciso estabelecer prioridades?
  5. Tenho dado prioridade para Deus e minha família?

Pr. Dr. Osvino Reschke

  • Bacharel em Teologia
  • Pós-graduado em Aconselhamento e Psicologia Pastoral
  • Doutorado h.c em Psicoteologia
  • Psicanalista/Analista
  • Pós-graduado em Teoria Psicanalítica
  • Gestão de Recursos Humanos

Artigos Relacionados

Resplandecendo através da colaboração e boa vontade Resplandecendo através da colaboração e boa vontade
Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos para repartir. 1 Timóteo 6:18 A necessidade de coopera...
O namoro do cristão deve ser baseado nos princípios sagrados
Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus. 1 Coríntios 10:31 É hoje (e todo dia) o...
Vivendo a realidade
Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e...
O amor é a base do seu trabalho
Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus. 1 Coríntios 10:31 A nossa vida é repleta...