Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados,    

Efésios 5:1

Jesus veio a esta Terra para dar a sua vida por nós e assim nos conceder a oportunidade de salvação. Sua vida foi de santidade e cheia dos mais sublimes exemplos para todo aquele que decidir segui-lo. Todos aqueles que tomaram essa decisão precisam procurar viver como Jesus viveu, mesmo que não seja uma tarefa tão fácil.

As pessoas ficaram conhecidas como cristãs porque tinham atitudes muito parecidas com as de Cristo, pois O imitavam. Para que isto seja uma realidade em nossa vida também, é preciso que tenhamos constante leitura e estudo da Bíblia. Quanto mais lermos a Palavra, mais conheceremos a Cristo, quanto mais tempo passarmos com Ele, mais parecidos com Ele nos tornaremos.

Em toda a Bíblia encontramos conselhos, exemplos e ordens sobre como devemos agir diante das situações. Em Mateus 14:22-36, passagem que narra o caminhar de Jesus sobre as águas, podemos encontrar algumas atitudes que devemos imitar em relação ao nosso próximo, as quais veremos a seguir:

Primeira atitude de Jesus a ser imitada

  Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão.    

Mateus 14:22

Jesus dedicou toda a sua vida ao próximo. Embora Ele também precisasse ter o seu tempo a sós com o Pai, Jesus nunca se negava em atender o povo. Ele estava sempre disponível. Aqui encontramos a primeira atitude desta passagem: Dar atenção àqueles que vinham até Ele. Cristo nunca estava ocupado demais para alguém, estava sempre no meio daqueles que precisavam dEle. Não era difícil de encontrá-lo, pois não se escondia, muito pelo contrário, Ele queria ser achado, queria ajudar e oferecer a salvação àquelas pessoas.

Nesse versículo, vemos que Jesus despediu a multidão e os discípulos não para mandá-los embora porque estava cansado, mas era para encontrá-los logo em seguida. Jesus queria apenas ter o seu momento com Deus Pai e, após isto, voltava ao encontro deles. Há muitas pessoas hoje em dia que querem apenas um pouco de atenção, que precisam de esperança para suas vidas e nós como cristãos temos que estar disponíveis para essas pessoas. Devemos cultivar em nós o mesmo desejo que Cristo tinha de ajudar, de estar entre aqueles que de nós precisam. Não podemos nos esconder, as pessoas precisam ver que somos imitadores de Cristo e saber que estamos disponíveis para ajudá-las.

Segunda atitude de Jesus a ser imitada

  Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho,    

Mateus 14:23

Como vimos anteriormente, Jesus tinha o seu momento de comunhão com o Pai. Mesmo estando rodeado de pessoas, na maior parte do seu tempo, Ele encontrava um jeito de se retirar. Jesus sabia que o momento de comunhão a sós era muito precioso. Era um tempo de aprendizado, de fortalecimento espiritual e de paz. E se Jesus, mesmo sendo Deus, tinha esses momentos de comunhão com o Pai, quanto mais nós precisamos almejar por momentos de intimidade com Deus.

Não podemos deixar que a correria do dia a dia nos faça perder o tempo da comunhão com Deus. Para sermos imitadores de Jesus, é fundamental que passemos tempo com Ele, pois, só assim poderemos conhecê-lo. É importante lembrar que para as prioridades de nossa vida sempre temos tempo. A questão é se a comunhão a sós com Deus está sendo prioridade para nós.

Terceira atitude de Jesus a ser imitada

  Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar.    

Mateus 14:25

Assim que Jesus terminou seu momento de oração e intimidade com o Pai, foi ao encontro dos discípulos. O barco já estava distante da terra e o vento soprava forte, mas ainda assim Jesus não mediu esforços para encontrá-los, Ele não deixaria seus discípulos sozinhos, ainda mais quando estes se encontravam em dificuldades (Marcos 6:48). Mesmo sem barco e na alta madrugada, Ele resolve ir sobre as águas. Jesus fez o que pôde para estar com os discípulos. Nós também precisamos fazer o que estiver ao nosso alcance e ir ao encontro dos mais necessitados.

Precisamos sair da zona de conforto e enfrentar o mar agitado para resgatar aqueles que se encontram nas tempestades da vida. Não devemos ficar de braços cruzados esperando que os problemas do mundo se resolvam, esperando que outras pessoas façam alguma coisa. Nós conhecemos o mundo que vivemos, basta olhar para o lado para encontrar alguém em sofrimento e não podemos ficar passíveis a isso. Precisamos ser ativos e ir até as pessoas e lugares que precisam da nossa ajuda.

Quarta atitude de Jesus a ser imitada

  Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: "É um fantasma! " E gritaram de medo. Mas Jesus imediatamente lhes disse: "Coragem! Sou eu. Não tenham medo! "    

Mateus 14:26-27

Os discípulos não esperavam que Jesus fosse chegar até eles andando sobre as águas. Provavelmente, eles já estavam com medo dos ventos fortes que batiam contra o barco e como não conseguiram reconhecer Jesus, logo pensaram que estavam vendo um fantasma e gritaram com medo. Todos sabemos o quão terrível é sentir medo, ficamos totalmente inseguros e sem saber o que fazer. Vendo a reação dos discípulos Jesus imediatamente acalmou-os, identificando-se, trazendo paz e tranquilidade aos corações deles, e logo a tempestade se acalmou.

Esta é uma atitude de Jesus que, também, devemos imitar: acalmar aos que se encontram angustiados. Por mais que a situação pareça ser desesperadora, nós sabemos que Deus está no controle de tudo e que nEle podemos entregar nossas angústias e descansar, Por isso, precisamos falar do amor de Cristo para as pessoas, pois muitas sofrem sozinhas pensando que Deus as esqueceu. Nós precisamos estar dispostos a sermos instrumentos nas mãos do Senhor para que as pessoas saibam que Deus se importa com elas e que está pronto para ajudá-las, não importa o problema que elas estejam enfrentando, Ele tem a solução e na hora certa, a tempestade findará.

Quinta atitude de Jesus a ser imitada

  Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me! " Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: "Homem de pequena fé, porque você duvidou? "    

Mateus 14:30-31

Para ter certeza de que era realmente Jesus, Pedro resolve desafiá-lo pedindo para que o fizesse andar sobre as águas também. Jesus atendeu ao seu pedido e Pedro andou sobre as águas. Porém, quando reparou na tempestade ao seu redor, ficou com medo e começou a afundar, por isso pediu a ajuda de Jesus e Ele prontamente estendeu a mão e segurou Pedro. O fato de Pedro ter duvidado de Jesus, não impediu-o de ajudá-lo, pelo contrário, bastou um pedido sincero e Jesus ouviu o seu clamor.

O mesmo deve acontecer conosco quando alguém vier nos pedir ajuda. Não podemos ignorar ou recusar estender a mão a alguém só porque isso nos tirará da nossa zona de conforto, ou porque tal pessoa nos feriu. Precisamos estar sempre de prontidão, preparados para atender ao pedido sincero daqueles que realmente precisam de apoio, independente de quem seja.

Sexta atitude de Jesus a ser imitada

  Quando os homens daquele lugar reconheceram Jesus, espalharam a notícia em toda aquela região e lhe trouxeram os seus doentes. Suplicavam-lhe que apenas pudessem tocar na borda do seu manto; e todos os que nele tocaram foram curados.    

Mateus 14:35-36

Não havia uma pessoa que ouvisse falar de Jesus e não quisesse conhecê-lo. Seja qual fosse o motivo, as pessoas sempre procuravam Jesus, queriam ver quem Ele era e se tudo o que ouviam a seu respeito era verdade. Dois dos motivos pelos quais as pessoas se achegaram a Ele, eram porque sabiam que Ele estava sempre disponível, como já vimos anteriormente, e porque sabiam que nEle encontrariam aquilo que precisavam. Jesus foi uma pessoa muito influente, que causou impacto na vida de todos aqueles que o conheceram. Aqueles que tiveram um encontro com Jesus, jamais foram os mesmos, por isso as pessoas gostavam de estar com Ele.

Nós, como cristãos, devemos impactar a vida das pessoas vivendo de tal modo que reflita a Cristo. As pessoas precisam olhar para nós e ver algo de diferente, precisam gostar de estar conosco e precisam saber que em nós encontrarão apoio e amor, assim como as pessoas encontravam em Jesus. Portanto, busquemos sempre a intimidade com Deus para que o Espírito Santo esteja presente em nossas vidas tornando-nos proclamadores da cura e a paz que o mundo precisa.

Artigos Relacionados

Escolha seguir Jesus, mesmo quando as palavras forem duras Escolha seguir Jesus, mesmo quando as palavras forem duras
  Daquela hora em diante, muitos dos seus discípulos voltaram atrás e deixaram de segui-lo.     João 6:66 A felicidade que sentimos ao...
Educando filhos considerando Deus e para glória de Deus Educando filhos considerando Deus e para glória de Deus
Educar está tão ligado à incapacidade de autogerir-se que não há nenhuma dúvida! Para desenvolver-se bem, o ser humano recém nascido carece de tutores...
As limitações dos discípulos, sábado
E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. .  40 E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a...
As limitações dos discípulos, sexta-feira
E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o...