Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na futilidade dos seus pensamentos. Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações. Tendo perdido toda a sensibilidade, ele se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza. Todavia, não foi assim que vocês aprenderam de Cristo. De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade.

Efésios 4:17-24

“Só mais cinco minutinhos…” não sei quantas vezes você já disse isso, eu digo quase todos os dias. Geralmente eu programo o despertador para determinado horário e peço para meu marido mais cinco minutos de cochilo antes de levantar; já pedi também alguns dias a mais para entregar um relatório do trabalho; também já me atrasei várias e várias vezes para meus compromissos, porque decidi protelar.

Sim, quem me conhece sabe o quanto sou “enrolada” e como gosto de deixar as coisas para última hora, meu problema é que sempre me ocupei demais e vivo para “apagar incêndios”, nunca respiro e só encerro algo e começo outra atividade quase sempre atrasada, nunca me dedicando o quanto deveria.

Faço constantes promessas de uma vida mais “light”, crio metas e cronogramas que nunca dão certo. Neste estudo gostaria de convidar você, que assim como eu, pode até não admitir, mas sonha em ser uma versão melhorada de você mesma − quase perfeita. Mulher com cará- ter louvável, que serve intensamente a Deus, que é um pilar na igreja, mãe/irmã/filha super presente, melhor aluna e profissional do seu setor, e que ainda consegue ser uma namorada/esposa maravilhosa, pois além de todos esses atributos, você parece uns cinco anos mais jovens (em nosso mundo perfeito fazemos dieta, malhamos todos os dias e ainda conseguimos fazer aquelas comprinhas básicas no melhor shopping da região). Ah, quase me esqueci de mencionar, no nosso mundinho somos felizes e satisfeitas com os outros e com a vida!

Seria bom que tudo isso fosse verdade, não é mesmo? Mas vamos procurar entender juntas – afinal, eu me enquadro nessa mesma situação – o motivo de querermos ser uma versão melhor de nós mesmos e a razão de não conseguirmos isso. Eu me comprometo a ser sincera, e você? Vamos tentar encarar isso juntos, eu, você e Deus?

No capítulo 04 de Efésios, além de tratar sobre a unidade da fé e do ministério dos santos, Paulo fala da nova vida em Cristo, listando pecados que precisam ser abandonados e virtudes que devem ser cultivadas. No texto de Efésios 4:17-24 podemos entender duas lógicas: A da compreensão e do comportamento que os gentios têm em relação a Deus e a que Ele espera que desenvolvamos como novas criaturas.

O apóstolo enfatiza nestes versículos a importância do pensamento sobre assuntos espirituais, ou seja, a necessidade de ter uma mente transformada para compreender a Deus e sua vontade. É interessante observar nos ensinamentos paulinos as dicotomias: novo versus velho. Em se tratando da vida cristã, o velho deve ser mantido no “ontem” e o novo, em um movimento constante do presente ao futuro. Observe:

A VERSÃO ANTIGA:

  • “Vaidade dos seus próprios pensamentos” (v.17).
  •  “Obscurecidos de entendimento” (v. 18a).
  • “Alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem” (v.18b).
  • “Dureza do seu coração” (v.18c).
  • “Se corrompe segundo as concupiscências do engano” (v. 22).

A MELHOR VERSÃO:

  •  “Não foi assim (como os gentios depravados) que aprendestes a Cristo” (v.20).
  • “O tendes ouvido e nele fostes instruídos” (v.21).
  • “Vos renoveis no espírito do vosso entendimento” (v.23)
  • “O novo homem criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (v.24).

Por que se atualizar é preciso?

No mundo atual, onde a maioria das pessoas possuem smartphones e computadores com acesso a internet, aguardamos quase sempre aquela mensagem chegar avisando-nos que um sistema ou aplicativo deve ser atualizado, ou ainda que um novo produto foi lançado no mercado. As novas versões sempre são as mais almejadas, pois trazem melhorias e novas funcionalidades.

No Reino de Deus, a lógica é diferente, Deus não nos dá novas versões dele mesmo, o comando principal não é da atualização, e sim uma restauração do sistema, uma volta ao original. O que quero dizer é que as marcas de uma nova criatura deverão aparecer na medida em que conhecemos mais aquele que nos criou. Para uma geração que tem sede pela novidade, o Senhor nos confronta com o antigo e isso não é sinônimo de tradicionalismo ou rigidez, e sim a volta de princípios inegociáveis, o que faz com que o original (projeto de Deus) seja sempre melhor.

E qual é a versão original?

Deus nos afirma nas Escrituras, que no princípio Ele fez o homem sem pecado e com o propósito de viver em família e para glória de Deus porque todos seriam a imagem e semelhança do nosso Pai (Romanos 8:29). Infelizmente o homem pecou e se afastou de Deus, com isso nós tentamos, em vão, nos aperfeiçoarmos cada dia mais (Romanos 3:23).

Atualizamo-nos nas diversas áreas, nos afastamos das nossas raízes, deixamos de lado o acolhimento dos mais velhos e buscamos acompanhar a velocidade das notícias e inovações (inclusive no mundo gospel), nós queremos novas formas de adoração, novas doutrinas, novos pregadores e alguns, infelizmente, querem até um novo deus feito à imagem e semelhança do próprio homem.

Com isso tudo, o abismo só aumenta, pois não existe uma nova mensagem (Gálatas 1:6-9), por mais que os contextos sejam diferentes, seres humanos ainda são seres humanos, isto é, somos os mesmos pecadores com as mesmas consequências do pecado original e Deus sempre será o mesmo Deus ontem, hoje e sempre. Voltar ao original ou restaurar o nosso sistema só é possível através do sangue de Cristo que nos aproxima do nosso Pai e que através do seu Espírito Santo nos molda para sermos a nossa melhor versão, aquela que Ele mesmo idealizou.

Sendo minha melhor versão para glória de quem?

Uma das maiores lutas do ser humano é contra a vaidade e talvez você não seja do tipo vaidoso (naquele sentido de se arrumar muito), mas existe uma vaidade que quase não falamos nas nossas igrejas: a vaidade de ser santo.

Muitos de nós não deixamos de pecar por amor a Deus, e sim por medo de sermos pegos, do escândalo que nosso pecado poderia trazer; muitos de nós insistimos em ser boas pessoas porque estamos ávidos por ouvir elogios, por chamar a atenção e tendemos a falar “eu sou controlada, porque eu me esforço”, “sou calma, porque faço muita terapia”, “sou uma boa mãe, porque aprendi a ser com a minha”, irmãs eu não condeno o aprendizado por esforço, tratamento ou tradição, a Bíblia nos ensina que estas formas tem seu valor, o problema são os atos vazios (Mateus 7:21). Quando nós fazemos das nossas atitudes palco e dos irmãos plateia, quando nossas igrejas se tornam igrejas do espetáculo onde são protagonizadas por mulheres “perfeitas” que fazem tudo mecanicamente, não há valor algum (Lucas 18:10-14).

Temos que ser boas cristãs simplesmente porque isso agrada a Deus, precisamos estar “em obras” porque somos templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6:19), queremos ser moldadas para servimos melhor. Quero ser minha melhor versão porque meu desejo sincero é honrar ao Senhor! Se nosso maior objetivo não for a glória de Deus, qual a diferença da nossa postura para a postura de uma mulher não cristã com uma boa moral? Precisamos demonstrar frutos da salvação (Mateus 7:16), não para sermos salvas, mas porque já fomos salvas!

Não deixe para amanhã, o que você deveria ter feito ontem

Procrastinar é um vício e como todo vício, ele nos domina. Aquelas que deveriam ser “dominadas” pelo Espírito do Senhor, são dominadas pelo famoso “daqui cinco minutinhos...”. Eu cheguei à conclusão que demoramos a fazer algo, quando aquilo não é prioridade e quando não fazemos as coisas segundo os conselhos divinos, ou seja, fazer tudo com ordem (1 Coríntios 14:40) e remindo o tempo (Efésios 5:16).

Não sabemos quais conselhos o Senhor nos dá, porque não dedicamos tempo a sua Palavra, a Bíblia não trata de conceitos teológicos distantes, ela trata de temas práticos e por isso contém ensinamentos preciosos.

Precisamos, você pode ter como sua prioridade sua família, contudo sua vida profissional será prejudicada; você pode ter como foco seus estudos, mas seus relacionamentos com seus amigos serão prejudicados, seu foco pode ser seu corpo, mas sua mente perecerá, mas se você tiver como foco principal o Senhor tudo irá bem! (Provérbios 16:3)

Acima de tudo…

Se colocarmos Deus acima de todas as coisas, no princípio de tudo, nossos caminhos irão prosperar (Mateus 6:33). Pode ser que essa prosperidade não seja a prosperidade que você espera, seus planos podem ser diferentes aos de Deus (Romanos 11:33), mas tudo que Ele faz é bom, perfeito e agradável e, assim sendo, precisamos confiar (Romanos 12:2).

Talvez você esteja tentando ser sua melhor versão e esse é o grande problema, ser a SUA melhor versão. Você precisa ser a melhor versão de Deus que você puder, sua melhor versão é aquela que mais se parece com o Senhor Jesus. Para isso, você precisa conhecê-lo, imitá- -lo e se fortalecer para dar continuidade a esse projeto através da oração e comunhão com os irmãos.

Voltar ao plano original de Deus implica em largar tudo aquilo que é seu,“ [...], pois convém que ele cresça e eu diminua.” (João 3:30) Faça seu compromisso com Deus e renove essa alian- ça a todo instante!

Perguntas para reflexão:

  1. para fazer amanhã, o que você pode fazer hoje.” O que você pode fazer hoje para realçar sua “novidade de vida”?
  2. Considero o versículo 17 do texto base. Procure em um dicionário o significado da palavra “despojar”. Como aplicar isso em sua caminhada cristã?
  3. Em seus ensinamentos, o apóstolo Paulo trabalha com termos opostos para contrastar suas características; chamamos de “dicotomias”. Identifique-as. Em se tratando da vida cristã o que significa o “novo” ou a “melhor versão”?
  4. Você já experimentou formatar ou atualizar sua vida? Consegue observar o impacto dessas escolhas em seu relacionamento com Deus e com os que lhe rodeiam?
  5. Nossa melhor versão deve agradar a quem? Qual a linha que separa “vaidade” e “zelo” se tratando dos cuidados com nossa imagem, comportamento e posicionamentos?

Artigos Relacionados

Absorva os nutrientes
Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro do Líbano; plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus....
O amor busca descanso O amor busca descanso
Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos...
Estabelecendo limites Estabelecendo limites
Você e o seu povo ficarão esgotados, pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode executá-la sozinho. Êxodo 18:18 Devo alertar-lhe à...
Faça o Melhor Sempre Faça o Melhor Sempre
Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É...