Revista: Mensagens e Meditações

Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.

1 Coríntios 10:31

É hoje (e todo dia) o Dia dos Namorados! Nossa intenção não é falar sobre a origem dessa data, nem sobre os motivos que nos levam a comemorá-la. O que queremos é falar sobre o namoro cristão. A obra da criação foi perfeita e o Criador fez macho e fêmea, homem e mulher, e estabeleceu critérios para os relacionamentos. A fase da juventude é a mais empolgante e envolvente da vida. Mas nessa fase é importante estar ciente do que realmente significa o namoro e qual a sua finalidade. Não basta apenas dizer que está amando alguém, é necessário ter responsabilidades e compromisso para com a outra pessoa. Mesmo na solidão o rapaz ou a moça deve tomar muito cuidado para não se envolver em qualquer tipo de relacionamento. É necessário saber esperar no Senhor (Salmos 37:7). Para o jovem que realmente quer agir de acordo com as orientações de Deus, os desafios da pós-modernidade são intensos.

O namoro do Cristão deve ser baseado nos princípios sagrados. Alguém poderá dizer; os tempos mudaram e a realidade é outra. Sabemos que tudo mudou e muda, porém as Escrituras Sagradas continuam sendo as mesmas e Deus continua o mesmo, com os seus mandamentos e princípios. Mas, INFELIZMENTE, algumas pessoas, em nome de uma liberdade, decidem não assumir compromissos e escolhem apenas “ficar”. Mas o ficar, nada tem a ver com namoro, é passar um tempo junto, isso pode ser minutos, horas ou dias. Apenas curtindo o momento, mas sem compromisso um com o outro. Um cristão genuíno, só entra em um relacionamento sério como o namoro, se tiver em si, uma dupla que faz toda a diferença: a intenção de se casar + a direção do Senhor para isso.

No “jogo da vida”, é claro que nem todo namoro “passará de fase”, indo para o casamento. Mas, jamais entre em um relacionamento se não tiver a mínima intenção de, no futuro, casar-se com essa pessoa. “Ficar” com alguém não é – e nunca será – um propósito de Deus. Se esse é o seu caso, respeite a si mesmo e a pessoa com quem você está brincando.

As pessoas que querem viver segundo os padrões Bíblicos precisam tirar de suas vidas essa palavra ou maneira de se relacionar. Precisamos entender que o namoro do cristão não deve ser igual ao praticado no mundo. O namoro deve ser levado a sério, pois além de envolver sentimentos, serve como preparativo para o futuro casamento. Podemos dizer que o namoro é o primeiro passo para um relacionamento mais sério entre duas pessoas do sexo oposto, que se amam de verdade.

“Enfim, o que é um Namoro Cristão?” – Namoro Cristão é um namoro que se baseia nas escrituras da Bíblia e na vontade de Deus, respeitando sempre os limites que Ele nos impôs. O Namoro Cristão deve visar o crescimento Espiritual mutuamente, sem querer levar vantagens. É o namoro que possui como fundamento o Amor Ágape, citado em 1ª Coríntios 13, que busca o Casamento feliz no Senhor e no seu Tempo (Kairós), livre de maldades e desejos da carne. Sabendo que é necessário maturidade suficiente para um compromisso com a pessoa enviada por Deus para as nossas vidas. Sempre priorizando, juntos, a busca de Deus. É a preparação para o casamento. É no namoro que os jovens têm a oportunidade para observarem com bastante atenção como é o comportamento do seu futuro cônjuge. É através do namoro que o casal passa a se conhecer melhor, não na intimidade sexual, pois esse conhecimento só se dará após o casamento. O namoro é um período extremamente importante na vida de dois jovens cristãos e de muitas responsabilidades. Para tanto, é necessário que ambos tenham um bom nível de maturidade. Embora o desejo seja que ambos se tornem íntimos em seu relacionamento. Isso não quer dizer liberdade no aspecto físico ou sexual.

Apesar de, o mundo dizer que é tolice, ou quadrado, a relação sexual está reservada para ser desfrutada no casamento (Hebreus 13:4). A comunhão espiritual é de suma importância durante o período de namoro, pois, quanto mais perto de Deus, mais força o casal terá para vencer as tentações da carne. Devemos lembrar que Deus precisa ocupar o primeiro lugar e não o namorado (a). Evite ficar só com seu par em ambientes fechados e por muito tempo. Procure estar com seu par em atividades com outras pessoas, ou seja, procure envolver seus amigos em suas atividades. Lembre-se sempre que nada ainda está definido, vocês ainda estão se conhecendo e têm a possibilidade de não se casarem. É normal, durante o namoro, surgir a seguinte pergunta, por parte do casal de namorado: será que é com ele ou ela que irei me casar? O fato de, estar namorando alguém, não significa que este já vai ser o esposo ou a esposa. É importante pedir a orientação de Deus para saber se é da vontade Dele que este relacionamento amoroso prossiga ou não; afinal é Ele que determina tudo em nossas vidas. E esse é mais um motivo para que não tenham intimidade sexual.

O Pastor Paul Hoff apresenta algumas características a serem identificadas, em relação à pessoa que poderá ser o seu cônjuge:

  1. Terá que ser alguém Evangélico(a) e se possível da mesma doutrina, para que não haja conflitos futuros.

Caso não seja Evangélico(a), é importante que, desde as primeiras conversas ele(a) saiba que você é um cristão e que não abrirá mão de seus princípios por nada nesse mundo. Caso ele(a) não demonstra nenhum interesse pelas coisas de Deus, ou em te acompanhar à igreja, não insista nesse relacionamento, porque não terá futuro. Lembre-se de 2ª Coríntios 6:14: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?”. O plano de Deus é para que um homem e uma mulher se tornem “uma só carne” (Gênesis 2:24). Uma relação tão íntima, que “um” literal e figurativamente, se torna parte do “outro”. Unir um crente com um incrédulo é, em sua essência, unir opostos, o que contribui para uma relação muito difícil.

  1. Terá que ser alguém a quem possa respeitar e admirar. Não basta a atração física.
  2. Tem que ser alguém com quem você se sinta à vontade e com que sinta prazer em estar.
  3. É bom que seja alguém com ideias parecidas. Se uma pessoa tem ideias muito nobres e outra não, haverá choques quase irreconciliáveis entre os dois.

O namoro dos jovens cristãos não deve ser muito prolongado. Isso poderá levar o casal a ter um relacionamento muito íntimo Se a intenção do namoro não for o casamento, é preferível terminar.

Alguns jovens com medo de ficarem solteirões, acabam se precipitando. Namoram um pouquinho e daqui a pouco já estão com o casamento marcado. Casamento é coisa séria. Pelo menos para aqueles que têm a responsabilidade e compromisso com Deus.

Para a sociedade atual isso virou algo tão banal, que muitos casam hoje e amanhã já estão separados. Outros, antes mesmo de casarem, já pensam na separação e dizem que se não der certo tudo bem.

Lembre-se de que Deus tem um plano especial para você, é só aguardar por Ele.

Agora, o que resta a você que está namorando ou quer namorar, é se amoldar nos planos de Deus para sua vida. E tudo que venha a fazer, faça para glória de Deus. Pratiquem a oração e a leitura bíblica, busquem ter um triângulo amoroso, entre você, seu namorado(a) e Jesus Cristo. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade (Eclesiastes 4:12 b).

SUGESTÃO:

Faça uma sessão cinema no seu grupo de casais, com pipoca e guaraná. Use este filme, que pode ser encontrado na locadora, ou adquirido em livraria evangélica, ou pela internet. Fica então a nossa dica, “Encontro de casais”, um filme romântico e leve, que fala sobre o relacionamento conjugal e mostra, de forma prática, o que é um casamento, como reviver ou salvar um casamento. Assista, pense, reflita!

Nome do Filme: “Encontro de Casais” 

Trata de um tema muito delicado na sociedade moderna: o casamento. Muitos casamentos têm se desconstruído. A quantidade de divórcios tem aumentado significativamente…

Bem, parar para refletir nunca é demais, e levar em consideração a vontade de Deus para nossas vidas, é ainda mais importante. Por isso, a importância dos casais de namorados também assistirem.

Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.

Atos dos Apóstolos 2:46-47

Perseverar é persistir, não desistir diante das dificuldades e obstáculos em nosso caminho. A igreja primitiva perseverava unânime todos os dias no templo. Mesmo em meio às dificuldades (pessoais e da própria comunidade), os irmãos estavam juntos no templo. O que importava para eles era adorar a Deus, louvar, estar em comunhão com Deus e com os irmãos. Isso era o essencial. As demais coisas (como o trabalho, por exemplo) estavam em segundo plano. Eles entenderam a essência da vida aqui na terra, viver o Reino de Deus. O significado de unânime é: que está em conformidade com todos (em sentimento, opinião, etc), que exprime acordo ou concordância geral. Então, a igreja, além de perseverar, perseverava unânime, ou seja, em concordância. O desejo, a vontade pessoal não se sobressaía, mas sim o que era melhor para o grupo, para a igreja.

Quero por meio deste artigo, inicialmente, saudar a todos os amados irmãos e irmãs com a maravilhosa graça e Paz do Senhor Jesus Cristo, que estabeleceu a maior prioridade de todos os tempos: a de dar a Sua vida em favor de todo aquele que Nele crer.

Quero também lembrar que, para ler ou estudar este texto, você precisou dar prioridade a esta leitura entre tantas outras no leque de suas opções, mas por questão de prioridade, determinou em sua mente e coração dar preferência ao mesmo.

Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.

1 Coríntios 10:31

A nossa vida é repleta de rotinas. Temos a rotina de manter uma casa limpa e asseada, rotinas de trabalho. Mas, uma das rotinas que precisa estar constantemente em nosso lar é a de demonstrar amor pelas ações. A capacidade de agir é o combustível necessário para realizarmos os mais profundos desejos de nosso coração, ou seja, se aplicarmos isso em nossa vida, grandes bênçãos materiais e espirituais acontecerão. O agir também é uma forma de demonstrar amor por alguém. Por exemplo, dizer “eu te amo” pode ser fácil, mas falar e agir da mesma forma é que faz toda a diferença.

Jesus olhou para eles e respondeu: "Para o homem é impossível, mas para Deus todas as coisas são possíveis".

Mateus 19:26

Nós podemos depositar nossa confiança em inúmeras coisas; em nosso trabalho, em nossa própria inteligência, em nossos relacionamentos. Mas a verdade é que tudo isso em algum momento falha. Podemos perder o emprego e/ou o meio de ganhar a vida, podemos vacilar a mente, nossas relações e relacionamentos podem nos trair, nos abandonar. E então, em que se firmará a nossa esperança?

Texto Base: Isaías 60:1-2, 1 Reis 19:1-8, Mateus 5:13-16.

A primeira palavra deste estudo é levanta-te, e você encontrará várias passagens nas quais Deus se recusa a falar com quem está deitado. Deitado nem sempre fisicamente, mas desanimado, entregando os pontos, dizendo que não tem mais condições de lutar essa luta. Mas Deus nos diz: Eu sei a tua angústia, mas a minha palavra é essa: Levanta-te!

Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial que Deus nos chama a receber.

Filipenses 3:13-14

Todos os anos, por alguns segundos o mundo faz uma pausa… conta-se regressivamente até que explodam nos céus fogos de artifício anunciando um novo ano!…

E tudo recomeça!!!