Café Com Deus

  Daquela hora em diante, muitos dos seus discípulos voltaram atrás e deixaram de segui-lo.    

João 6:66

A felicidade que sentimos ao entregar a nossa vida a Jesus é indescritível. Quando nossos olhos são abertos e decidimos ter Jesus como nosso Salvador, a nossa vida muda completamente, nada continua como antes. Descobrimos um amor maior do que todos que já experimentamos, descobrimos que ainda há esperança e que por Ele podemos ser pessoas melhores. No início de nossa caminhada cristã, parece que nossa fé é inabalável, mas com o passar do tempo, se não tomarmos cuidado, isso pode mudar.

Que tal aproveitar essa Páscoa para assistir alguns filmes edificantes para sua vida espiritual? A seguir, algumas sugestões que valem a pena ser assistidas e que lhe levarão a refletir sobre o sacrifício e a ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo.

Muitas pessoas confundem provação com tentação, porém, são situações diferentes. A provação é quando nos acontece algo desagradável, permitido por Deus, com o objetivo de fortalecer a nossa fé e nos trazer mais perto do Senhor. Porém, a tentação não vem de Deus (Tiago 1:13-14). Ela ocorre quando o inimigo quer nos fazer cair e nos “provoca” a fazer algo que vai contra a Palavra de Deus.

Situações que parecem um deserto, que parecem ser o fim, que parecem não haver mais chances, para as quais, racionalmente, não há solução, em situações que causamos ou não, a “pancada” inicial geralmente vem acompanhada de desesperança. Lutamos, procuramos entender os “porquês”, planejamos estratégias e métodos para sairmos daquela situação, mas não conseguimos e nos frustramos, nos angustiamos.

“Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (João 16:33). Aflição: “sentimento de agonia, sofrimento intenso, preocupação ou desassossego por alguma causa ou coisa em que vá afetar a vida direta, ou indiretamente”. Jesus deixou bem claro que passaríamos por aflições neste mundo, e realmente, muitas são as aflições que nos atingem... o diagnóstico de uma doença grave, uma separação, o desemprego, brigas nos relacionamentos, a morte, entre outras.

Hoje iremos conversar sobre felicidade. Vivemos num mundo em que não importa a cultura, o país, a religião ou a idade, todos desejam ser felizes!

Mas o que seria Felicidade? Ou melhor, como podemos classificar se uma pessoa é feliz ou não? Qual seria o critério para se considerar isso?

Há uma antiga ilustração que conta a estória de um pai. Ele, moribundo, chamara os filhos para o momento de despedidas. A quase todos disse: "até breve, filho meu!". Ao caçula, entretanto, disse: "Adeus, filho meu." Este, entristecido, respondeu: "Por que a mim o senhor diz adeus, meu pai?" Com lágrimas nos olhos o pai diz: "Porque os seus irmãos não desprezaram o caminho pelo qual o seu pai seguirá agora, filho meu. Você, contudo, nunca recebeu a Jesus Cristo como Salvador. Por isso eu sigo para o céu e você, ó quanta dor, para lá não irá." O filho, em pranto e desespero, dobrou os joelhos e disse: "Senhor, perdão por desprezar a fé que meu pai tanto me ensinou; não quero separar-me dele; perdoe-me e recebe-me em tuas mãos também! Eu entrego a minha vida para Jesus!" O pai, agora em lágrimas copiosas, exclamou no seu último suspiro: "Ah, que dádiva, filho meu! Até breve!"

  O Senhor cumprirá o seu propósito para comigo! Teu amor, Senhor, permanece para sempre; não abandones as obras das tuas mãos!    

Salmos 138:8

Davi, ao escrever este salmo, expressa três grandes verdades. Ele as sente de forma autêntica, verdadeira. E todo crente em Jesus Cristo também deve possuir estas mesmas convicções.